Hipertensão: o que é, sintomas, causas e como conviver

5 de julho, 2022

A hipertensão, conhecida popularmente como pressão alta, é o aumento da força do sangue ao circular pelas artérias do corpo.

A condição acontece quando os valores da pressão sanguínea, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), são iguais ou superiores a 130 por 80 mmHg (13 por 8).

Dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo IBGE, apontam que cerca de 38,1 milhões de pessoas com 18 anos ou mais (equivalente a 23,9% da população dessa faixa etária), são diagnosticadas com hipertensão.

Leia também: 5 fatos sobre a hipertensão arterial que poucas pessoas sabem

Sintomas da hipertensão

Quando não tratada, a hipertensão pode causar endurecimento das artérias, derrame, danos nos rins e até mesmo declínio cognitivo e demência. 

Por isso, é fundamental estar atento aos sinais. Confira os principais abaixo: 

  • Enjoo;
  • Dor de cabeça;
  • Dor na nuca;
  • Tontura;
  • Sonolência;
  • Zumbido no ouvido;
  • Pequenos pontos de sangue nos olhos;
  • Visão dupla ou embaçada;
  • Dificuldade para respirar;
  • Palpitações cardíacas.

Causas da hipertensão

Existem várias causas para a hipertensão arterial, sendo algumas delas naturais e outras relacionadas aos hábitos e estilo de vida.

  • Hereditariedade: de acordo com o Ministério da Saúde, 90% dos casos de hipertensão são hereditários. Ou seja, é uma condição genética. 
  • Alimentação: excesso de sal, consumo de bebida alcoólica de forma excessiva e consumo de alimentos que prejudicam o controle do colesterol, como ultraprocessados e frituras, são fatores que podem causar hipertensão. 
  • Sedentarismo: a falta de atividade física também é um fator que pode desencadear hipertensão. Pois, os exercícios ajudam a manter o coração funcionando corretamente e auxiliam, também, no controle do peso, evitando a obesidade.

Diagnóstico

A forma mais simples de identificar a hipertensão é usando um esfigmomanômetro, isto é, um aparelho que comprime o braço ao mesmo tempo em que o médico toca a artéria com o estetoscópio. Existem outros exames complementares para diagnosticar a pressão alta, são eles:

  • Tomografia cardíaca computadorizada;
  • Ultrassom das carótidas;
  • Proteína C reativa;
  • Dosagem de lipoproteína (a);
  • MAPA (monitorização ambulatorial da pressão arterial).

Tratamento

 A hipertensão não tem cura, mas a boa notícia é que há controle. Após o diagnóstico de um médico, ele irá indicar o melhor método de tratamento. Uma vez controlada, o paciente poderá viver bem e com qualidade de vida.

Como conviver com a hipertensão

Um dos fatores mais importantes é evitar a evolução da doença e, consequentemente, outros riscos à saúde. Por isso, deve ser feita a adaptação do estilo de vida, incluindo mudanças como:

  • Reduzir a ingestão de alimentos industrializados, como refrigerantes e embutidos, por exemplo;
  • Cortar ou diminuir drasticamente as bebidas alcoólicas do cardápio;
  • Fazer uma dieta equilibrada (e indicada por um nutricionista) que respeite a sua rotina e suas preferências alimentares;
  • Comer mais frutas, verduras e legumes;
  • Parar de fumar;
  • Praticar atividades físicas com supervisão.

Referências