Tina, do BBB, reclama do cigarro de MC Guimê. Quais são os riscos do fumo passivo?

Saúde
19 de Janeiro, 2023
Tina, do BBB, reclama do cigarro de MC Guimê. Quais são os riscos do fumo passivo?

Em uma dinâmica, os participantes do BBB 23 se propuseram a falar um pouco de suas duplas, que desde segunda-feira (16), quando começou o reality, seguem ligadas e desempenham todas as atividades juntos. Na vez de Tina e MC Guimê, a Miss Angola aproveitou a oportunidade para reclamar do cigarro do cantor já que, devido a dinâmica criada pelo programa, as duplas precisam ficar unidas 100% do tempo. Com isso, Tina respira a fumaça do cigarro de Guimê, que contém praticamente a mesma composição da fumaça tragada pelo fumante. É o chamado fumo passivo.

“Em menos de 24 horas, me tornei fumante. Vou escutar suas músicas, procurar um pouco mais sobre sua história. Acho que já tô um pouco MC, estamos combinando uns flows”, afirmou Tina. 

O fumo passivo acontece quando uma pessoa que não fuma convive com fumantes em ambientes fechados, ficando assim, exposta aos mesmos componentes tóxicos e cancerígenos presentes na fumaça ambiental do tabaco. Mas afinal, quais são os riscos? Continue lendo e entenda. 

Fumo passivo: O que é e como funciona

Os riscos do cigarro já são amplamente conhecidos e muito prejudiciais à saúde. Doenças cardiovasculares, respiratórias e quase todos os tipos de câncer são algumas das consequências mais sérias para quem não abre mão de fumar. No entanto, as pessoas que convivem co fumantes também podem ter a sua saúde afetada pelas substâncias tóxicas, principalmente crianças e idosos.

Dessa forma, basta que uma pessoa no mesmo ambiente esteja fumando, para que a outra seja impactada por inalar a fumaça. Assim, o fumo passivo contém milhares de produtos químicos que podem desencadear cânceres e patologias mais comuns como alergia, asma e problemas respiratórios.

Leia também: Vida sem cigarro: conheça os benefícios para a saúde

Isso acontece porque a simples inalação do fumo passivo pode inflamar as vias aéreas e, consecutivamente, enfraquecer a função respiratória. A inflamação acontece porque a fumaça do cigarro enfraquece os cílios que cobrem os pulmões, que servem como filtros para livrar as vias respiratórias de substâncias indesejadas.

Além disso, o ambiente é facilmente contaminado pelo cigarro já que as substâncias têm o poder de se fixarem nas superfícies desses locais. Do mesmo modo, a fumaça pode virar pó sobre os itens da casa e contaminar a todos que a frequentam.

Como evitar os efeitos do cigarro

Se você não está em um reality como Tina, é bem provável que consiga estabelecer limites para evitar inalar a fumaça do cigarro. Dessa forma, evite ficar em ambientes com pessoas fumando, seja dentro de casa, no transporte ou locais como bares e boates. Sempre que possível, afaste-se da fumaça e evite danos à saúde.

Vale a pena lembrar que a lei nº 12.546/2011, institui a proibição do fumo em locais coletivos fechados em todo o Brasil. Na maioria das vezes, os fumantes podem contar com ambientes próprios para a prática, evitando que outras pessoas sejam impactadas pelo hábito.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

foto de uma caderneta de vacinação com uma seringa
Saúde

Caderneta de vacinação em dia ajuda a evitar surtos de doenças

Especialistas alertam que a vacinação é um pacto de saúde coletivo

Chá de folha de mamão e dengue
Saúde

Chá de folha de mamão e dengue: é falso que bebida combate a doença

Não existem evidências científicas de que a bebida possui propriedades medicinais no tratamento da doença

vitamina B e dengue
Saúde

Vitamina B previne a picada do mosquito da dengue?

Sem comprovação científica, a técnica popular pode levar a população a uma falsa sensação de segurança