Febre: conheça as causas, sintomas e o que fazer

2 de junho, 2022

A febre é uma das principais queixas nos consultórios médicos: estima-se que entre 20% a 30% das consultas pediátricas tem o aumento excessivo da temperatura corporal como maior preocupação1.

Leia mais: Chá para baixar febre funciona? Quais as melhores opções?

Por que a febre ocorre?

A febre é desencadeada por uma resposta de células inflamatórias, as citocinas. Essas células, a partir do ponto de ajuste térmico hipotalâmico, localizado no cérebro, mobilizam mecanismos para elevar a temperatura corporal até o novo ponto de ajuste, como um sinal de alerta de que algo não vai muito bem. Em geral, indica uma infecção viral ou bacteriana3.

Sintomas da febre4

Durante episódios febris, podem aparecer os seguintes sintomas:

  • Dor de cabeça;
  • Calafrios;
  • Dor no corpo;
  • Sentimento geral de fraqueza;
  • Perda de apetite;
  • Desidratação;
  • Irritabilidade.

O que fazer em momentos de febre?

Ao detectar a febre, procure auxílio médico para receber orientações sobre como manejá-la. Antitérmicos são recomendados para conter o estado febril, principalmente se o sintoma estiver acompanhado de respiração ofegante ou de sensação intensa de calor5.

Nesse sentido, se a condição febril oferecer potenciais danos à saúde do paciente, é possível baixá-la com medicamento dipirona, por exemplo, que é um remédio indicado para baixar a febre, já que tem ação antipirética, ou seja, que reduz a temperatura corporal6.

Outras estratégias que podem aliviar o incômodo ligado à febre incluem a permanência em ambiente ventilado, a remoção de roupas quentes e o uso de compressas em água morna por 20 a 30 minutos. Além disso, a ingestão de líquidos durante um episódio de febre é de extrema importância para evitar a desidratação7.

É importante ressaltar que o manejo da febre deve ser empregado para melhorar o bem-estar dos indivíduos, ao invés de ter como principal finalidade a redução da temperatura.

Referências

  1.  Sociedade de Pediatria de São Paulo. Recomendações – Atualização de Condutas em Pediatria. Abril 2019. 87. Acessado em 19/05/2022.
  2. KASPER, DL; FAUCI, AS, LONGO,DL; BAUNWALD, E, et al.: Harrison´s Principles of Internal Medicine, McGraw-Hill, 16ª edição: Dinarello CA, Gelfand JA, Fever and Hyperthermia: Capítulo 16.
  3.  Simon HB. Hyperthermia, fever, and fever of undetermined origin. ACP Medicine. 2006;1-13.
  4. MURAHOVSCHI, Jaime. Fever in pediatric office practice. Acessado em: 19/05/2022.
  5. Wannmacher L, Ferreira MBC. Febre: mitos que determinam condutas. Uso racional de medicamentos: temas selecionados. Agosto 2004; 1(9). Acessado em 19/05/2022.
  6. Bula do medicamento – Novalgina 
  7.  Murahovschi J. A criança com febre no consultório. Jornal de Pediatria. 2003; 79 (Supl.1):55-64. Acessado em 19/05/2022.

NOVALGINA® (dipirona monoidratada). Indicações: analgésico e antitérmico. MS: 1.8326.0351. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Maio 2022.  MAT-BR-2202435.