Falta de tratamento da diabetes pode levar à morte; veja outros riscos

28 de março, 2022

A diabetes é uma doença silenciosa que exige diagnóstico rápido para ser controlada, já que ainda não existe a cura definitiva. A falta de tratamento da diabetes pode desencadear diversas consequências para saúde e, em casos extremos, a negligência completa ou o controle inadequado levam à morte.

Antes de mais nada, é preciso saber que a diabetes possui alguns tipos, sendo os mais comuns o 1 e o 2. Ambos têm como principal consequência o excesso de glicose no sangue, que ocorre devido à deficiência ou má absorção da insulina. Seus sintomas são bem genéricos e podem passar despercebidos. Por exemplo: muita fome e sede; vontade excessiva de urinar; alterações na libido e no desempenho sexual; dificuldade de cicatrização de machucados, entre outros.

Veja também: Qual médico cuida de diabetes? Conheças as especialidades

Afinal, o que pode acontecer se a diabetes não for tratada?

Para muitas pessoas, pode ser difícil receber o diagnóstico de diabetes e ouvir que é necessária a mudança urgente de hábitos. No entanto, a falta de ou nenhum controle adequado é capaz de causar danos irreversíveis ao indivíduo, pois a doença é sistêmica. Em outras palavras, o excesso de açúcar associado à falta de insulina afeta diversas funções e órgãos do corpo.

Veja algumas consequências causadas pela falta de tratamento da diabetes:

Cegueira (retinopatia diabética): a visão é um dos sentidos comprometidos pela diabetes. O distúrbio na visão pode aparecer após alguns anos de doença, quando os vasos responsáveis por irrigarem a retina se deterioram. Os primeiros sintomas são visão turva, e é comum que a pessoa acredite que seja algum problema de visão sem gravidade.

Amputação de membros: de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que 16 milhões de brasileiros sofram com a diabetes. No entanto, a maioria não sabe que um dos riscos da doença mal tratada é a amputação de membros inferiores, pernas e pés (o chamado pé diabético). Para isso ocorrer, existem algumas razões, cuja principal começa com machucados que dificilmente se cicatrizam. Consequentemente evoluem para infecções graves, úlceras e gangrena, quando a amputação do membro torna-se necessária. Outro motivo é a alteração do circulação sanguínea, que estreita e obstrui veias e artérias e atrapalha a oxigenação do sangue e nutrição dos tecidos.

Perda de sensibilidade da pele: a neuropatia ataca as terminações nervosas responsáveis pela sensibilidade da pele. Os nervos e vasos sanguíneos ficam embebidos de glicose e tornam-se incapazes de funcionar corretamente. Como resultado, o indivíduo fica menos sensível ao toque e muitas vezes não percebe que se machucou. Por isso, é uma das causas que favorecem a amputação dos membros.

Insuficiência renal e de outros órgãos: o problema é decorrente da falta de circulação adequada, que impacta o funcionamento dos órgãos e, em alguns casos, a falência. Dependendo do órgão afetado, pode levar à morte.

Problemas cardiovasculares: acidente vascular cerebral (AVC), hipertensão e ataques cardíacos são algumas enfermidades que podem se manifestar quando há falta de tratamento da diabetes ou controle inadequado da doença.

Como evitar a falta de tratamento da diabetes?

É muito importante seguir todas as recomendações de seu médico, pois o controle da doença pode evitar os males citados e até a remissão da doença. Portanto, controlar a glicemia, respeitar as dosagens de insulina e de outros medicamentos fazem parte do tratamento, além de seguir uma alimentação personalizada e fazer exercícios físicos.

Referências: Sociedade Brasileira de Diabetes; Sociedade Brasileira de Metabologia e Endocrinologia; e Hospital de Olhos de São Paulo.