Preciso evitar algum remédio agora que tenho diabetes?

Saúde
13 de Julho, 2023
Preciso evitar algum remédio agora que tenho diabetes?

Certos medicamentos podem aumentar os níveis de glicose no sangue e dificultar o controle do diabetes. Alguns exemplos incluem corticoides, como prednisona, alguns diuréticos, como tiazidas, medicamentos para asma, como salbutamol e alguns antidepressivos.

Os corticosteroides são um tipo de medicamento que contém hormônios esteróides semelhantes aos produzidos naturalmente pelo corpo na glândula adrenal. Eles são prescritos para tratar uma ampla variedade de condições inflamatórias, imunológicas e alérgicas, como artrite, asma, doenças autoimunes, reações alérgicas graves, entre outras.

No entanto, os corticoides podem ter um impacto significativo no controle do açúcar no sangue, o que pode ser problemático para pessoas com diabetes. Esses medicamentos podem aumentar os níveis de glicose no sangue de várias maneiras:

Aumento da produção de glicose: os corticoides podem estimular o fígado a produzir mais glicose, mesmo quando os níveis já estão elevados.

Redução da sensibilidade à insulina: os corticoides podem diminuir a capacidade do corpo de usar a insulina de maneira eficiente, resultando em resistência à insulina.

Inibição da captação de glicose pelas células: os corticoides podem afetar a absorção de glicose pelas células, levando ao aumento dos níveis de glicose no sangue.

Diminuição da liberação de insulina: alguns corticoides podem afetar a função das células beta do pâncreas, que são responsáveis pela produção de insulina, resultando em uma diminuição da liberação de insulina.

É importante observar que os efeitos dos corticoides nos níveis de açúcar no sangue podem variar de pessoa para pessoa e dependerão da dose do medicamento, da duração do tratamento e de outros fatores individuais.

O salbutamol é um medicamento broncodilatador comumente usado para tratar condições como asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). É geralmente administrado através de inaladores ou nebulizadores para ajudar a aliviar a falta de ar e melhorar a função respiratória.

O salbutamol pertence à classe dos agonistas beta-2 adrenérgicos, que atuam estimulando os receptores beta-2 adrenérgicos nos músculos lisos das vias respiratórias, resultando em relaxamento e dilatação dos brônquios. No entanto, os agonistas beta-2 adrenérgicos, incluindo o salbutamol, também podem ter efeitos indiretos nos níveis de glicose no sangue.

O salbutamol pode aumentar ligeiramente os níveis de glicose no sangue em algumas pessoas, embora esse efeito seja geralmente transitório e de curta duração. Os mecanismos pelos quais isso ocorre incluem:

Estímulo da liberação de glicose: o salbutamol pode ativar o sistema de resposta ao estresse do corpo, o que leva à liberação de hormônios como o cortisol e a adrenalina. Esses hormônios (cortisol e adrenalina) podem estimular a liberação de glicose pelo fígado, aumentando assim os níveis de açúcar no sangue.

Redução da captação de glicose pelas células: o salbutamol pode diminuir a capacidade das células do corpo de captar glicose, resultando em níveis mais elevados de açúcar no sangue.

É importante ressaltar que os efeitos do salbutamol nos níveis de glicose no sangue podem ser mais significativos em pessoas com diabetes ou que já têm predisposição a níveis elevados de açúcar no sangue. Em pessoas sem diabetes ou sem problemas subjacentes de controle glicêmico, os efeitos do salbutamol na glicemia geralmente são mínimos.

Se você tem diabetes e precisa usar salbutamol ou outros medicamentos broncodilatadores, é aconselhável monitorar seus níveis de glicose no sangue regularmente. Converse com seu médico sobre como ajustar seu plano de tratamento para lidar com quaisquer alterações temporárias nos níveis de açúcar no sangue que possam ocorrer durante o uso de medicamentos para o controle da asma.

Leia também:

neuralgia do trigêmeo
Saúde

Neuralgia do trigêmeo: doença que provoca uma das piores dores do mundo

Sintomas de doença são dores muito fortes e rápidas em apenas um lado do rosto, causando sensação de choque ou de um golpe muito forte

Reynaldo Gianecchini
Saúde

Reynaldo Gianecchini revela diagnóstico de doença autoimune

A síndrome de Guillain Barré causa fraqueza e dificuldades para mover os braços e as pernas

pés de pessoas calçando botas andando no meio de uma enchente
Saúde

Dengue ou leptospirose? Como diferenciar os sintomas

Após cheias como as do Rio Grande do Sul, as duas doenças podem coexistir e infectar simultaneamente a população; orientação é procurar atendimento médico para o diagnóstico