Estresse pode engordar: Estudo aponta que a reação nos leva a comer mais gordura

Alimentação Saúde
12 de Janeiro, 2023
Estresse pode engordar: Estudo aponta que a reação nos leva a comer mais gordura

Os pesquisadores da Ohio State University têm um novo motivo para desacelerar e manter a calma. Após uma série de estudos, eles concluíram que o estresse pode engordar, já que essa reação, comprovadamente, nos leva a comer mais gordura. Além disso, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o estresse é um problema que atinge cerca de 90% da população mundial, e traz como consequência diversas doenças. 

A análise dos pesquisadores teve como base questionários de estresse e funções executivas de cerca de 70 mulheres. Além dessas informações, as participantes também completaram diários alimentares de 24 horas de ingestão calórica, consumo de gorduras, açúcar, vegetais e frutas. Continue lendo e entenda.

Leia também: Barriga de estresse: saiba o que é e como perdê-la

Afinal, como o estresse pode engordar?

A pesquisa divulgada recentemente no Journal of Pediatrics, Perinatology and Child Health apresenta a relação entre o estresse e o consumo total de gordura. Com isso, os pesquisadores firmaram um objetivo mais amplo para avaliar e melhorar a dieta de mulheres grávidas com sobrepeso ou obesidade.  

O resultado da pesquisa comprovou mais um efeito negativo do estresse, que soma uma longa lista que tem a insônia e a dor de cabeça como protagonistas. Assim, a análise de questionários e análises estatísticas dos participantes demonstrou que, em específico, duas habilidades relacionadas ao pensamento – planejamento e execução – foram enfraquecidas em mulheres com altos níveis de estresse. Desse modo, foi identificada a relação dessas dificuldades de planejar e executar com uma maior ingestão de gordura. 

Planejamento alimentar

Uma das autoras do estudo explica porque o estresse pode engordar: 

“Pessoas com um nível mais alto de estresse tendem a ter uma ingestão maior de gordura também. Se o estresse é alto, ficamos tão estressados que não pensamos em nada – e não nos importamos com o que comemos”, disse a autora Mei-Wei Chang, professora de enfermagem na Ohio State.

Ou seja, a pesquisa demonstrou que o estresse afeta diretamente a nossa capacidade de planejar, impactando em diversas áreas da vida. Em especial, na alimentação, quando não planejamos aquilo que será consumido, ficamos mais suscetíveis a consumir alimentos gordurosos, que geralmente são facilmente encontrados. 

Além disso, as duas habilidades – planejar e executar – cognitivas relacionadas às funções executivas do cérebro são necessárias para controlar os pensamentos, emoções e ações. Controladas por uma região específica do cérebro, os pesquisadores acreditam que pontos fortes e fracos nessas áreas estão diretamente relacionados a fatores fisiológicos. 

Por fim, a pesquisa conclui que uma intervenção nos fatores que causam estresse ajudam no controle da dieta e melhoram habilidades por meio da capacidade de planejar e executar. Portanto, sem o estresse, somos mais capazes de fazer boas escolhas, inclusive alimentares.

Estresse pode engordar: como identificá-lo?

Alguns sintomas ajudam a identificar que o estresse está causando problemas na sua saúde. Confira a lista a seguir:

  • Alteração de humor;
  • Hábitos de nervosismo como roer as unhas;
  • Mudanças no sono, pouco ou muito;
  • Alterações no apetite;
  • Dificuldade de concentração;
  • Preocupação excessiva e de maneira constante;
  • Procrastinação;
  • Perda da libido;
  • Dores no corpo
  • Queda de cabelo.

Minimize os efeitos do estresse

Se alguns dos sintomas listados acima são frequentes na rotina, é a hora de agir para evitar que o estresse gere problemas de saúde maiores. Nesse sentido, hábitos simples podem diminuir os efeitos do estresse no organismo.

Primeiramente, o segredo está na fórmula da vida saudável: isto é, manter uma alimentação leve, praticar exercícios físicos, ter o sono em dia e se hidratar.

Leia também: Veja a lista de alimentos que aliviam o estresse

Por fim, outra sugestão para evitar que o estresse engorde é apostar na meditação, que ajuda no controle do estresse e também apresenta efeitos positivos na redução de outros problemas emocionais como depressão, ansiedade etc. Além disso, lembre-se de buscar apoio profissional para manter uma vida mais saudável longe do estresse.

Referências: Journal of Pediatrics, Perinatology and Child Health

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

fasting mimicking
Alimentação Bem-estar

Diet Fasting Mimicking: o que é o método que imita jejum?

A metodologia restringe calorias por um período de tempo determinado

óleo de coco
Alimentação Bem-estar

Óleo de coco: benefícios e possíveis usos

Multiuso e cheio de benefícios, o óleo de coco é um dos destaque do momento para quem procura uma vida mais saudável. Saiba mais

peixes e frutos do mar crus em uma tábua
Alimentação Bem-estar

Como conservar peixe e frutos do mar?

Entenda por que esses alimentos parecem estragar mais rapidamente e veja dicas de como conservar peixes e frutos do mar