Sinais de que você está esgotado emocionalmente

3 de setembro, 2019

Para muitas pessoas, ou a maioria delas, o dia começa mais ou menos assim: acordam cedo, preparam o café, aproveitou para colocar a roupa na máquina, já adiantou alguma coisa para o almoço ou jantar, levou os filhos para o colégio, tem rotina de trabalho a cumprir, pressão por resultados, academia, psicoterapia, levar o dog para banho, veterinário, cuidados com aparência. Ufa!

Filhos de volta, lição de casa, e se tiver companheiro ou companheira (sobra tempo?), ah não podemos esquecer o tempo dedicado às redes sociais para registrar tudo isso. Bem, poderia dar muitos outros exemplos.

Quando você já acorda sem energia, sem motivação para enfrentar mais um dia de trabalho, a causa pode sim estar relacionada ao emocional, como por exemplo, uma sobrecarga de trabalho.

Leia também: Como tomar decisões conscientes

Quando seu cérebro está cansado, não é surpresa alguma que sua memória comece a falhar. Se você perceber que está esquecendo-se de coisas que normalmente não esqueceria, isso pode indicar que você esteja mentalmente cansado.

Especialistas explicam que nosso cérebro é composto por  hormônios e neurotransmissores como o cortisol (um dos responsáveis do preparo do organismo para enfrentamento do dia a dia e seus imprevistos. E a noradrenalina (neurotransmissor que trabalha a motivação e também a atenção.

Queda nessas substâncias, os sinais começam a se apresentar como falta de atenção, dificuldade de memória, perda de concentração, pensamento mais lento, desânimo, alterações no sono e cansaço persistente.

Resumindo, nós vivemos pensando, executando tudo no piloto automático, produzindo uma sobrecarga de pensamentos e ações inúteis. 

Você pode estar esgotado emocionalmente:

Quando você faz tempestade em copo d’água diante do menor problema

Já é um sinal de esgotamento emocional. Alterações de humor constantes, que levam a irritação; impaciência; tristeza e também ao choro sem causas aparentes.

Nessa situação suas capacidades mentais já não estão te permitindo distinguir com clareza um problema simples de algo realmente grande.

É preciso manter um mínimo de lucidez e equilíbrio nos momentos de tempestade, em que tudo parece ruir, quando o mundo a sua volta parece estar contra você. Os problemas costumam ter o tamanho de seus medos, nada menos e nada mais do que isso.

Queda na qualidade do sono, dificuldades para adormecer (insônia) ou excesso

São muitas as pesquisas e muito bem documentadas sobre as principais conseqüências da falta de sono, como o aumento de doenças cardíacas, diabetes, e inúmeros problemas em sua rotina diária e sua qualidade de saúde mental.

As causas da insônia são variadas e dentre essas causas são os maus hábitos, como: dormir com claridade ou barulho, dormir muito tarde para acordar cedo, não ter uma rotina noturna adequada. Ela também pode estar relacionada a outros hábitos, como a alimentação inadequada, a falta de exercícios e o estresse constante

É importante considerar que cada pessoa tem um ritmo biológico individual, alguns ficam bem quando dormem em torno de sete a dez horas.

Quanto menos horas dormimos, mais tempo temos para comer e beber e, por outro lado, pessoas que dorme muito pouco têm menor probabilidade de ser fisicamente ativo, o que diminui a queima calórica.

Pilhado, conectado vinte quatro horas, não faz pausas

Se você se identificou, sugiro que reflita. Essa é a melhor forma de aliviar o cansaço, não necessariamente o descanso, apenas uma pausa, que vai te ajudar a recarregar a energia e diminuir a tensão ou o estresse.

Lembrando que esse esgotamento começa muitas vezes no seu estilo de vida, e que você pode facilmente melhorar adquirindo novos hábitos e fazendo mudanças saudáveis, como alimentação, atividades físicas, entre outros

Vivemos a era das urgências, tudo é rapidez. As mudanças são constantes não há tempo para refletir sobre elas. A demanda pede decisões precisas, rápidas inovadoras e com o mínimo de tempo possível.

Por isso a importância de pausas. Para melhor saber no que investir nosso tempo, nosso dinheiro e mais importante que tudo isso no que investir nossas vidas e nossos afetos.

Aproveite sua próxima pausa para refletir como está sua vida.

Dizer sim querendo dizer não

Eu não poderia deixar de falar sobre esse assunto, é esse para mim o maior fator de esgotamento emocional. Em consultório após ir investigando, observando, não me recordo de nenhum paciente não ter trazido sua dificuldade em dizer não, em impor limites. Quando começamos a falar e trabalhar esse sentimento, a palavra que mais ouço: “É libertador!”

 É importante aprender a dizer não, do contrário poderemos perder controle de nossa vida, e sentiremos raiva por fazer coisas que, na realidade, não queremos.

Em alguns momentos, é necessário saber estabelecer limites e não ceder diante de manipulações e chantagens emocionais dos outros

Normalmente, quem tem dificuldade em dizer “não” acaba se sobrecarregando e tentando fazer muito mais do que está ao seu alcance. 

Isso pode acontecer por medo de decepcionar o outro, e porque não dizer certa insegurança, gerando frustração. Dizer sim para tudo não significa que você é uma ótima pessoa, amiga, prestativa e sempre disposta a ajudar.

As pessoas com esse comportamento, na verdade, costumam ser medrosas, carentes, ou, até mesmo, controladoras.

Autossabotagem ou autoboicote

A autossabotagem ou autoboicote nada mais é do que você mesmo dificultar ou inviabilizar mudanças em sua vida que trariam bem-estar ou algum tipo de melhora. 

A maioria das pessoas cria resistências ao que é novo, o novo é incerto e isso causa muita angústia. Por vezes permanecem com comportamentos antigos mesmo que traga tristeza, outras se acostumaram com a situação de nunca serem felizes de verdade, aliás, muitas nem sabem o que é sentir-se feliz.

Pode também agir com esse comportamento por temer arriscar-se e correr algum perigo. Porém, ao se prender a um problema a situação poderá sempre fazer parte da vida.

Lidar com situações novas é difícil. Mesmo quando existem problemas que queremos resolver ou objetivos que desejamos alcançar, é preciso determinação para sair da nossa zona de conforto

Linda Vieira – Psicóloga Clínica com com abordagem Fenomenológico-Existencial. Experiência em: depressão, fobias, estresse, ansiedade, sexualidade, relacionamentos e medos. Parceira no Programa de Emagrecimento Tecnonutri.

Leia também: Como você usa seu tempo?