Energético faz mal? Entenda o efeito da bebida no seu corpo

Alimentação Bem-estar Saúde
28 de Junho, 2023
Energético faz mal? Entenda o efeito da bebida no seu corpo

Os energéticos fazem sucesso tanto em shows e baladas, quanto na rotina de trabalho e até mesmo em academias. Conhecida pelo seu poder estimulante, a bebida, que combina taurina e cafeína na composição surge como uma ajudinha em dias em que falta energia. Contudo, por trás do seu efeito restaurador, o energético pode representar um risco para a saúde. Continue lendo e entenda.

Afinal, energético faz mal para a saúde?

De acordo com o Journal of American Heart Association, apenas 4 latinhas de energético já oferecem riscos para a saúde, já que podem aumentar a pressão arterial e gerar arritmias. No estudo publicado em 2019, os pesquisadores avaliaram os efeitos da bebida estimulante e identificaram potenciais danos à saúde, especialmente a partir de 900ml. 

Segundo o médico atuante em nutrologia, Thomáz Baêsso, bebidas e substâncias energéticas proporcionam uma sensação de vitalidade, mais foco e disposição através de estimulantes.

“Esses estimulantes costumam agir tanto na parte mental aumentando ansiedade e na parte cardíaca aumentando a frequência das batidas do coração, o que pode gerar palpitações, mal estar e até condições potencialmente fatais caso haja alguma doença prévia”, afirma. Assim, o energético também se destaca por ser altamente calórico, provocar câimbras e prejudicar a digestão.

Além disso, outro hábito muito comum em baladas e shows, é misturar energético com outra bebida alcóolica, o que segundo o médico, é ainda mais arriscado. “O álcool te torna mais permissivo a hábitos ruins e tira o seu controle sobre o volume ingerido, facilitando o maior consumo e, consequentemente, maior risco do abuso de energéticos. Além disso, nesse contexto, o álcool também favorece o aparecimento de arritmias (coração batendo em ritmo errado, o que pode causar até morte súbita)”, alerta. 

Afinal, existe uma quantidade segura de consumo de energéticos?

Cada bebida tem seus componentes e concentrações, mas, de modo geral, no máximo 400 mg de cafeína (o que seria algo em torno de 4 cafés grandes) e 500 mg de taurina são doses altas o suficiente e seguras, o que significa em torno de 200 ml de energético. Mas vale ressaltar que existem pessoas mais tolerantes aos efeitos da taurina e cafeína, o que não significa que elas devam aumentar a dose.

Além disso, indivíduos muito ansiosos, com arritmias cardíacas graves e alérgicos aos componentes devem evitar a bebida a todo custo.

Como substituir o efeito dos energéticos?

Em vez de apostar na bebida energética, o médico recomenda a adoção de hábitos saudáveis. “Para despertar nosso corpo produz neurotransmissores como noradrenalina e hormônios como cortisol que já têm essa função, portanto, para despertar após uma boa noite de sono, basta se colocar em contato com a luz natural do sol. Com o passar do tempo isso vai regular seu corpo naturalmente e te manter desperto pela manhã”, afirma, Thomáz.

Veja também: Adeus, preguiça! Aprenda a vencer o sono após o almoço

 

Fonte: Thomáz Baêsso, médico atuante em nutrologia, afiliado do Instituto Nutrindo Ideais em São Paulo, com vasta experiência em emagrecimento, hipertrofia e saúde sexual. 

Sobre o autor

Tayna Farias
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em gravidez e maternidade

Leia também:

dores nos glúteos e problemas na coluna
Saúde

Dores nos glúteos sinalizam problemas na coluna, diz especialista

Pesquisa aponta problemas na coluna como uma das principais causas de afastamento do trabalho

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

10 benefícios da banana que provavelmente você não conhece (mais receitas)

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

mulher fazendo o exercício peck deck na academia
Bem-estar Movimento

Peck deck (voador): o que é, para que serve e como fazer o exercício

Entenda quais músculos o peck deck aciona, como executar corretamente e quais exercícios podem substituí-lo nos dias mais cheios da academia