Educação não violenta: o que é e como usá-la

17 de maio, 2022

Sem dúvidas, educar os filhos não é uma tarefa nada fácil. Muitas vezes, os pais ficam nervosos e gritam, castigam, batem, entre outros. No entanto, a violência – tanto verbal quanto física – pode trazer várias consequências negativas para a criança. Por isso é tão importante ser adepto à educação não violenta.

De modo geral, esse tipo de educação visa educar sem violência, por meio do diálogo e da compreensão dos sentimentos. 

Importância da educação não violenta 

De acordo com a psicóloga Deise Moraes Saluti, a criança crescer em um lar abusivo, agressivo, narcisista ou negligente irá refletir a curto, médio e longo prazo em sua saúde mental.

“Não podemos afirmar que uma criação abusiva tornará um adulto abusivo. Mas na maioria das vezes é exatamente esse comportamento que essa criança irá arrastar para o resto da sua vida se não tiver um tratamento psicológico e também psiquiátrico para amenizar suas frustrações com o mundo e não repetir esses ciclos futuramente”, explica.

Através da educação não violenta os pais compartilham conhecimento, amor, e respeito. Contudo, Deise ressalta que quando a criança aprende que amar é agredir verbal ou fisicamente, ela irá reproduzir com sua família em sua fase adulta. “Ou ela passará ciclos da sua primeira infância até a maturidade com dificuldade de confiar, de amar, de acolher e de respeitar, pois são princípios básicos que te faltaram na sua educação.” 

“A criança não tem obrigação de viver as frustrações dos pais, que também esses pais viveram com seus pais. Não será possível eu amar se eu não aprender a linguagem do amor”, afirma a psicóloga.

Leia também: Como ensinar as crianças a processar a raiva

Como utilizá-la

Seguir a educação não violenta não significa que os pais não devam cobrar, exigir ou buscar o melhor dentro da perspectiva de educação. Mas, sim, ensinar com amor, ser um ouvinte, passar confiança, cobrar de forma certo, 

Os pais devem se dedicar aos filhos de uma maneira espontânea, prazerosa e feliz. Portanto, busque brincar, conversar  e explorar a criatividade dos seus filhos. Aprender com os filhos é essencial. Mas, para isso, os pais precisam permitir o diálogo e a experiência acontecer

“Educar sem violência é se desarmar dos medos e das frustrações. Não existe a receita de bolo para educar, mas existe o amor que substitui qualquer receita”, finaliza Deise.

Fonte: Deise Moraes Saluti, psicóloga.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.