Dormir depois de comer faz mal?

30 de outubro, 2019

Que atire a primeira pedra quem nunca fez um lanchinho (muitas vezes não tão saudável) logo antes de dormir! Dormir depois de comer não é o mais incomum dos hábitos, e pode ser explicado cientificamente. Porém, esse é também um costume pouco sadio e pode atrapalhar severamente a qualidade do seu sono. 

Algumas das consequências de fazer uma refeição muito perto da hora de adormecer são a ocorrência de problemas gastrointestinais desagradáveis e o possível ganho de peso

A explicação para a primeira é simples: a digestão deve ser feita, idealmente, com o corpo na vertical. Quando deitamos, ou seja, temos nosso corpo em posição horizontal, o ácido estomacal – que aumenta no processo digestivo, pode subir pelo esôfago (ligação entre a faringe e o estômago), provocando assim o chamado refluxo gastroesofágico. Os sintomas desse são, por exemplo, a sensação de queimação na boca do estômago, sentida no meio do peito (esterno). Não apenas extremamente detestáveis, sintomas como esse atrapalham o sono profundo , essencial para uma vida plenamente saudável.

Leia também: 7 lanchinhos para comer antes de dormir que ajudam no sono

Então, é proibido dormir depois de comer?

Na verdade, não. Há alimentos que podem efetivamente ajudar no sono. Um exemplo é o kiwi. A composição química da fruta pode promover um repouso ainda melhor. Portanto, recomenda-se apenas se esquivar de alimentos altamente ricos em carboidratos e gorduras saturadas, mais conhecidas como “gorduras ruins”. 

Dormir depois de comer engorda?

Bom, ele pode ser explicado pelo fato de que tarde da noite a preguiça fala mais alto e, na maioria das vezes, opta-se por snacks rápidos, densos em calorias e pobres em nutrientes. Assim, a (má) escolha do alimento é o que pode provocar o ganho de peso, e não a hora em que se come

Leia mais: Emagrecer: O que não comer antes de dormir

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo