Dor no umbigo: possíveis causas, explicações e tratamentos

Saúde
18 de Fevereiro, 2022
Dor no umbigo: possíveis causas, explicações e tratamentos

Você já sentiu, alguma vez, dores no umbigo ou na região do umbigo? O ideal é que a resposta a essa pergunta seja “não”. Isso porque esse tipo de dor não é normal e, via de regra, representa um caso que vai precisar de cirurgia: a hérnia. Mas vamos entender melhor o que significa dor no umbigo. 

Causas de dor no umbigo 

“A dor na região do umbigo indica que há problema”, explica a Dra. Vanessa Prado, cirurgia do aparelho digestivo e médica do Centro de Especialidades do Aparelho Digestivo do Hospital Nove de Julho. “Geralmente, se a região do umbigo dói é porque tem alguma alteração que não dá para esperar [melhorar] em casa, é preciso procurar um médico.”

O objetivo, com essa informação, não é assustar, mas alertar: afinal, existem algumas condições que podem se manifestar com uma dor nessa região: uma inflamação de pele (a condição mais leve, dentre as possibilidades), a endometriose e a hérnia. Os últimos dois casos, normalmente, são indicações de cirurgia, às vezes até de emergência. 

“A principal causa de dor é a hérnia umbilical, uma frouxidão da parede abdominal, que a gente chama de aponeurose”, diz a médica. “O umbigo já é uma região mais frágil, e a aponeurose acaba se abrindo ao longo dos anos. Pode ser genético, você já pode nascer com a hérnia, mas você pode adquirir ao longo dos anos.”

Pense nas mulheres grávidas, por exemplo, em que acontece um aumento do volume abdominal, estirando e abrindo espaço entre essas fibras da parede abdominal. O mesmo pode acontecer com uma pessoa que ganhou muito peso ou que faz muito exercício físico (principalmente os de força) ao longo de muitos anos.

O que é hérnia?

“A hérnia é uma gordura, ou o próprio intestino, que entra por esse buraquinho e fica presa ali, na pele. Um dia que você tosse, faz um esforço maior, esse tecido encarcera, ou seja, fica preso – e é uma situação cirúrgica. Por isso que toda hérnia é igual à cirurgia. precisa fazer a correção antes que complique – e pode complicar”, alerta.  

Para fazer o diagnóstico, a Dra. Vanessa explica que o exame mais indicado para esses casos é um ultrassom da parede abdominal, que vai detectar tanto a hérnia quanto alguma outra alteração mais superficial. Se o resultado voltar inconclusivo, pode ser indicado também uma tomografia. 

Leia também: Apendicite em crianças: sintomas, diagnóstico e tratamento

Dá para evitar uma hérnia? 

Diferente de, por exemplo, um diabetes mellitus, a hérnia é uma coisa que simplesmente acontece. Pode ser uma condição com a qual o paciente já nasce ou pode ser desenvolvida ao longo dos anos por uma série de fatores, como a gravidez ou o ganho excessivo de peso. 

Por isso, é difícil responder como evitar essa condição. O principal é buscar manter uma vida saudável, sem excessos. “E sempre que detectar algum abaulamento, bolinha, umbigo endurecido, pele avermelhada… Precisa ir ao pronto-socorro”, aconselha. 

Fonte: Dra. Vanessa Prado, cirurgia do aparelho digestivo e médica do Centro de Especialidades do Aparelho Digestivo do Hospital Nove de Julho

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Ozempic, Wegovy e Mounjaro
Saúde

Ozempic, Wegovy e Mounjaro: endocrinologista explica diferenças

Como as chamadas "canetas emagrecedoras" atuam contra o diabetes e obesidade?

Mulher grávida ao lado de um médico, que está olhando uma prancheta, explicando as doenças mais comuns na gravidez
Gravidez e maternidade Saúde

7 doenças mais comuns na gravidez e como identificá-las

As alterações da gravidez podem enfraquecer o sistema imunológico da mulher, tornando-a mais propensa a doenças e infecções comuns no período

Creatina na menopausa
Alimentação Bem-estar Saúde

Creatina na menopausa: suplemento ameniza efeitos e promove bem-estar

A suplementação surge como uma alternativa promissora para combater os efeitos negativos da menopausa e promover o bem-estar feminino