Distração ou TDAH? Saiba diferenciar

Bem-estar Equilíbrio
18 de Maio, 2023
Distração ou TDAH? Saiba diferenciar

Principalmente no home office, é comum se distrair várias vezes ao dia. Trabalhar com várias guias abertas, começar uma tarefa e não finalizar. Mas se isso ocorre com frequência, pode surgir a dúvida: será que a dificuldade em manter o foco é apenas uma distração ou pode ser um sinal de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)?

As pessoas podem acreditar que uma simples distração está relacionada ao TDAH, mas não é bem assim. Isso porque a condição vai muito além da dificuldade em se concentrar.

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

Primeiramente, é importante entender que o TDAH é uma condição neurobiológica que pode afetar qualquer área da vida. “É ocasionado por uma disfunção neurológica que afeta o córtex pré frontal. Essa área do cérebro é responsável pela atenção, organização, controle de impulsos, capacidade de expressar sentimentos e foco”, explica Rejane Sbrissa, psicóloga cognitivo comportamental.

Assim, o transtorno surge na infância e afeta de 3% a 5% das crianças em idade escolar, com maior prevalência entre os meninos. Frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida, mas diversos casos são diagnosticados apenas na fase adulta. 

Além disso, os sintomas não se baseiam apenas na distração. Confira quais são eles:

  • Dificuldade em manter o foco nas atividades diárias;
  • Não finalizar trabalhos e deixá-los incompletos;
  • Dificuldade em planejar suas atividades;
  • Esquecimentos frequentes;
  • Sentir-se sobrecarregado;
  • Não conseguir definir prioridades;
  • Alterações de humor;
  • Instabilidade emocional;
  • Baixa autoestima;
  • Pouca tolerância à frustração.

Leia também: 90% das crianças com TDAH manifestam algum sinal do transtorno na idade adulta

Distração

Por outro lado, a distração é uma ocorrência natural que todos experimentamos em algum momento da vida. O barulho da televisão, os afazeres domésticos ou até mesmo a tentação de navegar pelas redes sociais podem facilmente nos desviar do trabalho.

Rejane ressalta que, normalmente, a distração ocorre em alguma área da vida que não é do interesse daquela pessoa, ou apenas por cansaço. Mas a grande diferença é que uma pessoa distraída consegue focar quando precisa e quer, diferente do TDAH.

“Sempre que falamos de transtorno na psiquiatria, temos que ter em mente que ele precisa ser grave e duradouro o suficiente para gerar disfuncionalidade. As pessoas não têm a mesma capacidade de atenção, foco ou o mesmo comportamento no dia a dia. O que difere uma pessoa ansiosa ou desfocada de uma pessoa com TDAH é a intensidade e prejuízo que os sintomas trazem”, afirma Dr. Ariel Lipman, médico psiquiatra e diretor da SIG Residência Terapêutica, em entrevista anterior à Vitat.

Quando buscar ajuda?

Para a psicóloga, se os sintomas estão atrapalhando suas relações interpessoais e a vida profissional e pessoal, talvez seja hora de buscar ajuda de um especialista. 

No contexto do home office, é essencial observar a persistência e a intensidade dos sintomas ao longo do tempo. Se as dificuldades de atenção e concentração surgem em diferentes ambientes e situações, além de apresentar histórico de sintomas desde a infância, é importante considerar a possibilidade do TDAH.

“Um psiquiatra, neurologista e neuropediatra são os que podem fazer o diagnóstico, pois este é totalmente clínico. Ele é feito com base nos sintomas, ou seja, não há exames capazes de diagnosticar”, finaliza Rejane.

Fonte: Rejane Sbrissa, psicóloga cognitivo comportamental.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas