Dieta rica em frutas e vegetais pode reduzir o risco de Alzheimer

Saúde
31 de Janeiro, 2020
Dieta rica em frutas e vegetais pode reduzir o risco de Alzheimer

Não é segredo que uma dieta rica em frutas e vegetais tem benefícios positivos para a saúde, desde o incentivo a adotar hábitos mais saudáveis até a diminuição do risco de morte cardiovascular. Novas pesquisas também vincularam esses alimentos a um risco reduzido de uma doença neurológica.

Um estudo publicado na revista especializada Neurology descobriu que dietas ricas em flavonoides, poderoso antioxidante capaz de combater os radicais livres e a inflamação do organismo, podem reduzir o risco de demência de Alzheimer mais tarde na vida. 

As análises foram conduzidas pelo Centro Médico da Universidade de Chicado, nos Estados Unidos. 

Assim, os flavonoides são derivados de fitoquímicos encontrados em frutas, legumes e verduras, que têm propriedades anti-inflamatórias e de combate a doenças. Agora, as evidências sugerem que eles podem atrasar o desenvolvimento de Alzheimer.

Como funcionou a pesquisa 

Os cientistas acompanharam mais de 920 pessoas com cerca de 81 anos de idade sem diagnóstico de Alzheimer. Com isso, os participantes concluíram uma pesquisa sobre suas dietas e com que frequência comiam certos alimentos. Assim, para controlar os fatores alimentares, eles também são questionados com que frequência fazem atividade física, lêem ou participam de jogos de tabuleiro.

Dessa maneira, com base na quantidade de flavonoides relatada em suas refeições, os voluntários foram divididos em cinco grupos. O grupo que consumiu a menor quantidade ingeriu um pouco mais de 5 mg por dia, e o que consumiu mais consumiu cerca de 15,3 mg.

Os participantes foram acompanhados por até seis anos e, nesse período, 220 desenvolveram Alzheimer. Entretanto, as pessoas que consumiram mais da substância antioxidante tiveram 48% menos probabilidade de ter a doença.

Dieta rica em frutas e vegetais: Quais alimentos têm mais flavonoides?

Quase todas as frutas, vegetais e chás contém o antioxidante benéfico. Portanto, adicionar mais desses alimentos saudáveis ​​à dieta pode ser uma maneira bastante barata e fácil para evitar Alzheimer.

O estudo incorporou quatro tipos diferentes do ingrediente e encontrou os principais alimentos que contribuem para cada um:

  • Isorhamnetina: Pera, azeite, vinho e molho de tomate
  • Miricetina: Chá, vinho, couve, laranja e tomate

Leia também: Vinho: Benefícios e como consumir

Pessoas com dietas ricas em isorhamnetina e miricetina tiveram um risco reduzido de 38% de desenvolver Alzheimer, enquanto o grupo do kaempferol foi 51% menos provável. Mas, o quarto grupo, a quercetina, não foi associado a um risco reduzido.

Porém, embora mais pesquisas precisam ser feitas para confirmar a associação, esses resultados são esperançosos. Como a maioria dos alimentos ricos em flavonóides faz parte da dieta mediterrânea, não é surpresa que esse estilo alimentar seja o mais ligado à saúde do cérebro.

Leia também: Dieta mediterrânea: Saiba como fazer e os benefícios para a saúde

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher com as mãos na barriga
Saúde

Vaginismo afeta o bem-estar e pode ter causas emocionais

O vaginismo é um tipo de dor que acontece durante a penetração. As causas normalmente englobam aspectos psicológicos, e problema atrapalha a vida sexual

foto do ator Tony Ramos
Saúde

Hematoma subdural: entenda quadro de Tony Ramos

Tony Ramos passou por duas cirurgias após apresentar um hematoma subdural. Segundo boletim médico, ator já tem "melhora na evolução do quadro clínico"

corrida
Bem-estar Movimento Saúde

Como proteger garganta e ouvidos na corrida durante o inverno

É necessário tomar os devidos cuidados para proteger garganta e ouvidos durante a corrida no inverno. Saiba mais!