Dieta rica em cálcio pode prevenir pedra no rim, diz estudo

Saúde
01 de Setembro, 2022
Dieta rica em cálcio pode prevenir pedra no rim, diz estudo

A pedra nos rins, também chamada de litíase ou cálculo renal, pode surgir por diversos fatores. Um deles é a baixa ingestão de água. Outros hábitos também contribuem para evitar a condição que pode, muitas vezes, surgir de forma silenciosa. Agora, pesquisadores da Mayo Clinic descobriram um outro fator de prevenção: ter uma dieta rica em cálcio.

De acordo com os estudiosos, enriquecer a alimentação com pratos com mais cálcio, potássio, cafeína, fitato e líquidos em geral pode ajudar a prevenir a doença que atinge uma em cada dez pessoas ao longo da vida. Além disso, quem já teve uma pedra nos rins uma vez tem 30% de chance de ter a condição novamente dentro de cinco anos. Por isso, a prevenção continua sendo fundamental.

Leia mais: Pedra nos rins: conheça as causas, sintomas e tratamentos

Detalhes sobre a pesquisa

Para chegar ao resultado, pesquisadores analisaram os fatores dietéticos de 411 pacientes que apresentaram cálculos renais sintomáticos pela primeira vez e um grupo de controle de 384 pessoas – todos atendidos na Clínica Mayo em Rochester e na Clínica Mayo na Flórida entre 2009 e 2018. Os resultados, que foram publicados na revista científica Clínica Mayo Proceedings, mostram que a menor ingestão de cálcio e potássio na dieta, bem como menor ingestão de líquidos, cafeína e fitato, estão associados a maiores chances de apresentar uma pedra nos rins sintomática pela primeira vez.

Os pacientes que tiveram formação de cálculos pela primeira vez, 73 apresentaram cálculos recorrentes em uma média de 4,1 anos de acompanhamento. Além disso, uma análise mais aprofundada descobriu que níveis mais baixos de cálcio e potássio na dieta predispõem o retorno da condição.

“Essas descobertas dietéticas podem ter uma importância particular, porque as recomendações para prevenir cálculos renais foram baseadas principalmente em fatores dietéticos associados à formação inicial de cálculos, e não recorrentes”, afirmou o Dr. Andrew Rule, nefrologista da Mayo Clinic e autor sênior do estudo. “Os pacientes podem não ajustar sua dieta para evitar a incidência de cálculos renais, mas é mais provável que o façam se puder ajudar a prevenir a recorrência”.

Dieta rica em cálcio

Ainda segundo o estudo, beber menos do que 3.400 mililitros de líquidos por dia (o equivalente a cerca de nove copos), está associado à formação de cálculos pela primeira vez. Por isso, especialistas recomendam consumir de 4 a 5 porções de leite ou seus derivados por dia, ou seja, 1.200 miligramas. Por exemplo: um copo de leite (200 ml) tem aproximadamente 200 mg de cálcio, então seriam necessários 5 copos por dia. Também é possível substituir por derivados como queijos brancos, iogurtes, entre outros. Vale ressaltar que a ingestão de líquidos diária inclui o consumo de alimentos como frutas e vegetais.

Além disso, a baixa ingestão de líquidos e cafeína pode resultar em baixo volume de urina, bem como aumento de sua concentração, contribuindo para a formação de cálculos. O fitato é um composto antioxidante encontrado em grãos integrais, nozes e outros alimentos que podem levar ao aumento da absorção de cálcio e excreção urinária da substância.

E o potássio?

Embora uma maior ingestão de potássio também seja recomendada, o consumo diário não é ideal. De acordo com o Dr. Chewcharat, é fundamental adicionar mais frutas e vegetais que são ricos em cálcio e potássio em suas dietas. Assim, as frutas com maior concentração de potássio são banana, laranja e melão, por exemplo. No grupo dos legumes, estão as batatas, cogumelos, ervilhas, pepinos e abobrinha.

Dieta rica em cálcio: alimentos

  • Semente de gergelim: É uma das melhores fontes de cálcio, com 825 mg em 100 g.  
  • Sardinha: Oferece 550 mg de cálcio por 100g e, como todo peixe, é uma grande fonte de Ômega-3 e vitamina D.
  • Chia: Contém 456 mg de cálcio em cada 100 g, além de proteger o coração e melhorar o sistema imunológico por ser rica em ferro e magnésio. 
  • Grão-de-bico: Uma xícara desse superalimento contém 315 mg de cálcio, 30 g de fibra e 10 g de proteína. É uma opção saudável de refeição cozido, assado ou em forma de homus.
  • Aveia: oferece 300 mg por 100 g e sua quantidade de fibras regula o intestino e ajuda a diminuir o colesterol ruim. Além disso, também é abundante em vitaminas do complexo B, que aceleram o metabolismo e aumentam o gasto de calorias. 
  • Salmão: O peixe tem aproximadamente cerca de 350 mg do mineral por porção. O salmão ainda é excelente fonte de Ômega-3 e possui propriedades anti-inflamatórias. 
  • Ricota: Não só uma ótima fonte de cálcio (380 mg por xícara), mas também contém 21 gramas de proteína. Portanto, para uma refeição fácil a qualquer hora do dia, misture a ricota com algum tipo de fruta rica em fibras, como mirtilos, pêssegos, peras ou uma laranja

Leia mais: Intolerância à lactose? Como evitar deficiência de cálcio

Fonte: Mayo Clinic Proceedings

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória