Diabetes pode afetar a audição: saiba por que isso acontece

5 de abril, 2022

Diabetes Mellitus é uma doença crônica caracterizada pelos níveis elevados de açúcar no sangue (hiperglicemia). Ocorre quando o organismo diminui a produção ou resiste à ação da insulina, hormônio responsável pela metabolização da glicose, podendo causar diversas complicações nos órgãos quando não é monitorado adequadamente. Isso explica por que diabetes pode afetar a audição.

Estudos apontam que pessoas com diabetes estão mais propensas a terem perda auditiva do que aquelas que não têm a doença. Segundo o otorrinolaringologista Roberto Duarte, isso ocorre pelo entupimento lento e gradual dos pequenos vasos sanguíneos que nutrem o ouvido interno.

Além disso, tanto o diabético tipo 1, que tem destruição autoimune do pâncreas, quanto o diabético tipo 2 estão predispostos a terem essa complicação, embora seja mais comum nesse último.

Leia também: Perda auditiva pode facilitar o desenvolvimento de Alzheimer

Como e por que o diabetes pode afetar a audição

A perda auditiva é progressiva nos dois ouvidos e com o avançar da idade acontece também a perda natural decorrente do envelhecimento. Portanto, é possível dizer que o diabetes acelera esse processo.

“Quanto maior o descontrole glicêmico maior a probabilidade de ocorrer a perda auditiva. Para o diagnóstico é necessário realizar um exame clínico e na sequência um exame complementar simples conhecido como audiometria que mede os limiares da audição”, ressalta a endocrinologia e metabologia Claudia Chang, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Leia também: Dieta saudável reduz o risco de perda auditiva, diz estudo

De acordo com Duarte, o diabético também pode ouvir um zumbido, ou seja, um barulho constante no ouvido, como uma das consequências da perda auditiva.

A prevenção dos danos auditivos envolve o tratamento do próprio diabetes, bem como o acompanhamento com otorrinolaringologista que poderá acrescentar uma terapia para minimizar o impacto da doença no ouvido interno”, completa o médico.

Fontes:

Dra. Claudia Chang, Pós-doutorado em endocrinologia e metabologia pela USP, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM);

Dr. Roberto Duarte, otorrinolaringologista pela PUC/UNICAMP.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.