Corrida x remada: Entenda qual treino é melhor

Bem-estar Movimento
16 de Outubro, 2020
Corrida x remada: Entenda qual treino é melhor

Quando o assunto é treinar, existem muitas dúvidas sobre qual treino é melhor, seja para perder peso ou ganhar força muscular. Um grande debate é entre a corrida e a remada.

A corrida é o treino mais popular há muito tempo. Muitas pessoas costumam realizá-la para perder peso ou abandonar o sedentarismo.

Já a remada – ou remo indoor – é feita com um equipamento que vem sendo cada vez mais utilizado nas academias e em casa. Desse modo, é um exercício de baixo impacto que auxiliar na queima de calorias e fortalecimento dos músculos. 

Leia mais em: Remo indoor: O que é e quais são os benefícios

Para poder entender mais e compará-los, veja alguns dos benefícios de cada treino:

Benefícios da remada

  • Baixo impacto: Por ser um exercício de baixo impacto, o remo favorece pessoas com dores nas articulações, pois não exige muito esforço. Também é benéfico para quem está se recuperando de uma lesão, dependendo da orientação do médico.
  • Fortalece a parte superior e inferior do corpo: Durante os movimentos, os braços, ombros e costas são trabalhados, o que ajuda a construir força na parte superior do corpo. Além disso, a parte inferior também é trabalhada, pois a remada é realizada principalmente com as pernas.
  • Traz benefícios para a coluna:  Em vez de levar os ombros para a frente, o movimento do remo os empurra para trás, desfazendo alguns danos de incliná-los para a frente o dia todo. Dessa forma, essencial para quem trabalha sentado o dia todo, o exercício também pode ajudar a melhorar a postura.
  • Auxilia na saúde cardiovascular: Tanto o remo quanto a corrida são exercícios de cardio, ou seja, atividades que solicitam a função cardíaca e resultam em maior resistência e diminuição do cansaço. Portanto, praticar remo mesmo que seja por 30 minutos, pode ser benéfico para o coração. 

Leia também: Exercícios que vão melhorar seu desempenho na corrida

Benefícios da corrida

  • Não requer equipamentos: Ao contrário do remo, se a corrida não for na esteira, não requer nenhum equipamento, sendo acessível para todos. 
  • Fortalece os ossos: Estar em pé, correndo em níveis leves ou moderados, ajuda a desenvolver mais densidade óssea.
  • Fortalece os músculos do abdômen: A corrida envolve os músculos do abdômen, o que ajuda a fortalecê-los. Diante disso, correr também ajuda a manter uma postura mais adequada.
  • Fortalece a parte inferior do corpo: A diferença entre o remo, é que a corrida trabalha apenas a parte inferior do corpo, especificamente os quadríceps, isquiotibiais, glúteos, flexores do quadril e panturrilhas. 

Leia também: Conheça a relação entre exercícios e saúde dos ossos

Qual treino é melhor?

Os dois treinos possuem diversos benefícios, para escolher qual é melhor, escolha o que mais se adequa a suas necessidades. Se você deseja perder peso, correr na esteira pode ser a melhor opção, visto que é possível queimar de 500 (leve) a 1100 calorias (intensivo). Por outro lado,  a máquina de remo queima apenas de 400 (leve) a 600 calorias (intensivo).

Entretanto, se o seu objetivo é fortalecer a musculatura, opte pelo remo que trabalha tanto os músculos da parte superior quanto inferior.

Leia também: Correr à noite: Veja dicas para se manter seguro

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.

Leia também:

poke é saudável
Alimentação Bem-estar

Poke é saudável? Veja dicas na hora de consumir

Veja dicas de alimentos que não vão interferir no seu objetivo, seja emagrecer ou ganhar massa magra

mulher se consultando com um médico
Bem-estar Saúde

Preparação para a bariátrica vai além dos exames e envolve mudanças de vida

Antes de entrar no centro cirúrgico, o candidato à cirurgia bariátrica percorre um caminho de preparação que promete mais do que a perda de peso: uma

tempo em frente às telas
Alimentação Bem-estar Equilíbrio Saúde

Maior tempo em frente às telas está associado à piora da dieta de adolescentes

Pesquisa brasileira avaliou dados de 1,2 mil adolescentes e constatou que a maioria gasta mais de 2 horas de tempo em frente as telas