Conselhos sobre maternidade que estão ultrapassados

Gravidez e maternidade Saúde
14 de Agosto, 2023
Conselhos sobre maternidade que estão ultrapassados

Quando uma mulher descobre que está grávida, é comum que ela comece a receber inúmeros conselhos sobre maternidade. Alguns realmente são válidos e úteis, mas outros já estão ultrapassados e não são recomendados por especialistas e órgãos de saúde.

Na dúvida, o melhor a fazer é consultar o seu médico ou o pediatra do bebê. Isso porque a dica pode até vir de uma pessoa que só quer o bem da criança, mas nada melhor do que a própria mãe (e um profissional de saúde) para saber o que realmente é benéfico para o pequeno, não é mesmo?

Recentemente, a influenciadora Viih Tube publicou um vídeo na internet falando sobre o tema. Em tom de brincadeira, ela cita os costumes que a geração de seus pais seguia, e que agora ela não defende. Veja:

Conselhos sobre maternidade que estão ultrapassados

Separamos algumas recomendações populares que não fazem mais sentido nos dias atuais, e contamos o que as instituições oficiais dizem a respeito delas:

1 – Não tem problema dar doce para a criança antes dos dois anos

Antigamente, o açúcar era introduzido na vida da criança de diferentes formas e bem cedo. Assim, não era incomum vermos bebês ingerindo iogurtes com sabor, biscoitos e outras guloseimas.

No entanto, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e o Ministério da Saúde (MS) não recomendam a oferta de açúcar para menores de dois anos – e depois dessa fase, o consumo deve ser limitado.

O mesmo vale para sucos de fruta, sabia? Eles só devem ser ingeridos após os dois anos. Isso porque “há evidências científicas de que o consumo de sacarose sem a fibra correspondente, como é comumente presente no suco de frutas, está associado à síndrome metabólica, lesão hepática e obesidade”, diz um documento oficial da SBP.

2 – Precisa dar um chazinho para o recém-nascido

Outro conselho diz respeito aos chás para bebês recém-nascidos. Apesar de a bebida ser bastante famosa, a SBP afirma que durante os seis primeiros meses de vida, o ideal é que o pequeno beba apenas leite materno.

“Isso significa que, até essa idade, os bebês não precisam de mais nada, nem água ou chá, muito menos de outros leites. Após esse período, a criança deve começar a receber outros alimentos saudáveis, e continuar a amamentação por dois anos ou mais, se esse for o desejo da mulher e da criança”, diz a SBP.

3 – Colo demais “estraga”

Você já deve ter escutado por aí que oferecer colo para a criança pode “estragá-la” e torná-la mimada. Contudo, estudos defendem que isso não é verdade.

Uma pesquisa publicada em 2018 pelo Hospital das Crianças Nationwide, nos Estados Unidos, concluiu que o colo, o toque e o abraço são pontos fundamentais para o desenvolvimento da saúde física, psíquica e emocional do pequeno – contribuindo, inclusive, para a maturação do cérebro.

4 – Um paninho (“cheirinho”) no berço ajuda a dormir melhor

Paninhos, travesseiros, brinquedos e outros acessórios de berço aumentam o risco de sufocamento, afirma a SBP. Desse modo, deixe o local livre desses objetos na hora de deitar o bebê e evite agasalhar demais, pois isso dificulta os movimentos e pode superaquecer o pequeno.

5 – Conselhos ultrapassados sobre maternidade: não pode deixar o bebê de bruços

O tummy time trata-se da técnica de colocar o bebê de barriga para baixo por algum período durante o dia (quando ele estiver acordado, é claro). Em entrevista anterior à Vitat, o pediatra Nelson Douglas Ejzenbaum, membro da Academia Americana de Pediatria, diz que a posição é importante para aumentar o desenvolvimento muscular, além de melhorar significativamente quadros de alterações no crânio.

O exercício pode ser feito logo nos primeiros dias de vida do recém-nascido, desde que alguns cuidados sejam tomados. Por exemplo: começar aos poucos, respeitando o conforto do pequeno (intervalos de dois a três minutos no início); não fazer isso quando ele estiver irritado, com sono ou fome; evitar o tummy time logo após as mamadas; e ter sempre a supervisão de um adulto. Saiba mais!

6 – Coloque a criança de lado para dormir, assim ela não engasga

Na hora de dormir, o bebê deve ser colocado sempre de barriga para cima – e nunca de lado ou de bruços. A SBP explica que essas duas últimas posições são muito instáveis, permitindo que a criança role com mais facilidade (o que pode aumentar as chances de sufocamentos e até morte súbita).

Além disso, se ele estiver de barriga para cima e vomitar, a tendência é tossir, e com isso, chamar a atenção dos pais. A inclinação do berço também não precisa ser maior do que 5%. “Deixe os braços para fora da coberta para evitar que o bebê deslize e fique sufocado pelo cobertor”, finaliza a SBP.

7 – Conselhos ultrapassados sobre maternidade: o ideal é amamentar de três em três horas

Muita gente afirma que o intervalo entre as mamadas deve ter, no mínimo, três horas – e que se o bebê chorar antes disso, ele não está com fome.

Na verdade, a SBP defende que não é necessário estabelecer horários fixos para as mamadas. O ideal é investir na chamada amamentação em livre demanda. “Recomenda-se que a criança seja amamentada sem restrições de horários e de duração da mamada. Nos primeiros meses, é normal que a criança mame com maior frequência e sem horários regulares. É ela quem determina a frequência e a duração das mamadas. Ela aprende a reconhecer seus sinais de fome e saciedade e isto pode estar relacionado a menores taxas de obesidade na idade adulta”, diz um documento da SBP.

Referências: Sociedade Brasileira de Pediatria (SPB), Ministério da Saúde (MS) e Hospital das Crianças Nationwide.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

criança com prisão de ventre deitada no sofá com a mão na barriga, sentido dor
Saúde

Prisão de ventre em crianças: sintomas, causas e tratamento

Desconforto abdominal, fezes ressecadas e barriga inchada são alguns dos principais sintomas

casal mais velho apaixonado em um jardim
Saúde

Melhora dos escapes de xixi e mais saúde sexual: benefícios da fisioterapia pélvica na menopausa

A fisioterapia pélvica pode ajudar a aliviar alguns sintomas típicos da menopausa

mãos de mulher colocando leite materno em um recipiente
Gravidez e maternidade Saúde

Como tirar e armazenar o leite materno com segurança?

Seja para estimular a produção, guardar para momentos sem o bebê ou até doar, alguns cuidados são necessários na hora de realizar a extração