Como ser uma pessoa mais paciente em 2020

9 de dezembro, 2019

Com a correria e pressão do dia a dia as pessoas estão se tornando cada vez mais agitadas e estressadas, esquecendo de ser paciente. Conviver em sociedade é estar em contato diariamente com as diferenças, seja em valores morais, posição política ou religião.

A intolerância sempre esteve presente dentro de nós. Diante disso, ao lidar com o diferente, nos sentimos vulneráveis e ameaçados pela opinião do outro. Isso ocorre devido ao fato de que cada vez mais existe dificuldade em aceitar o diferente e uma opinião contrária.

Segundo a psicóloga Fernanda Mancini, uma pessoa tende a ser menos paciente em situações que se sente ameaçado, e acaba não sabendo lidar com os impulsos emocionais. Como por exemplo no trânsito, onde qualquer ação que você não considere correta ou algum erro alheio de condução do carro gera raiva e uso de agressões verbais. 

“No entanto, em alguns casos essa intolerância pode desencadear situações mais graves como a morte. Por isso, é importante trabalhar o autoconhecimento e possíveis controles de comportamento e regulação emocional” explica a especialista.

Leia mais em: Lições para ser mais tolerante

Como alcançar as metas planejadas no começo do ano?

Quando chega o ano novo, para muitos é o começo de uma nova jornada, em que metas devem ser estabelecidas. Entretanto, quando não se cumprem, a intolerância pode aumentar.

“É necessário traçar de forma concreta as suas metas, separando em curto, médio e longo prazo, podendo, por exemplo, colocar prazos semanais. Lembre-se de comemorar as pequenas conquistas, pois isso irá motivar você em cada pequena meta cumprida” diz Fernanda Mancini.

Assim, se algo der errado, identifique qual foi o erro e corrija o que estiver ao seu alcance. Então, responsabilize-se por suas ações, para não colocar a culpa no outro e se autossabotar. 

O que fazer para ser mais paciente?

Para saber lidar com essas situações, ser mais paciente e ter um autoconhecimento – que é essencial para uma vida mais equilibrada e saudável – siga os passos recomendados pela psicóloga: 

  1. Acalme a respiração e faça a regra dos cinco segundos, que é pensar durante esses segundos sobre as palavras que você irá utilizar e se gostaria de ouvir aquilo;
  2. Escute o outro, buscando compreender os seus sentimentos de forma empática e utilize uma comunicação verbal não agressiva;
  3. Autoavalie os seus impulsos e comportamentos, não aja de maneira desrespeitosa;
  4. Procure resolver os conflitos de forma pacífica, entrando em contato com as dificuldades e o que a pessoa necessita comunicar através desse comportamento disfuncional.

Fonte: Fernanda Mancini – Clínica Maia

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.