Como beber mais água no inverno?

Alimentação Bem-estar
14 de Julho, 2023
Leticia Ramirez Naper de Souza
Revisado por
Nutricionista • CRN-3 63183
Como beber mais água no inverno?

O consumo de água para muitas pessoas é um desafio. No frio, diminui ainda mais, já que não sentimos tanta sede e preferimos bebidas mais “quentinhas”. No entanto, a hidratação é fundamental, independente da estação. Mas afinal, como beber mais água no inverno?

Leia mais: Beber água emagrece: Verdade ou mito? Entenda 

Por que as pessoas bebem menos água no frio?

De acordo com Karoline Honorato, nutricionista, existem diversos fatores que levam as pessoas a beberem menos água no frio. Por exemplo, a sensação de sede reduzida devido ao corpo diminuir a produção de suor, seja pelo clima ameno ou pela queda da prática de atividade física. É normal, ainda, não percebermos a desidratação no inverno. Tais fatores, isoladamente ou em conjunto, refletem, consideravelmente, na quantidade de hidratação de grande parte da população.

A importância de beber água

Apesar do cenário desafiador de consumo de água no frio, a professora de Nutrição destaca que a água é indispensável para a manutenção da vida. “A quantidade de água existente no corpo dos seres humanos equivale a 75% do peso na infância e a mais da metade na idade adulta. Portanto, assim como a alimentação, a quantidade de água que precisamos ingerir por dia é oscilante e depende de vários fatores, tais como o clima e a temperatura do ambiente onde se vive”.

Karoline explica que o balanço diário de água é conduzido por sofisticados sensores localizados em nosso cérebro e nas demais partes do nosso corpo. Eles despertam sede e impulsionam as pessoas a ingerirem líquidos sempre que o consumo de água é insuficiente comparado com a quantidade de líquidos que é excretada pelo organismo.

“A perda de água acontece pela urina, assim como também por meio da respiração da pele diante da quantidade de calor gerada pelo corpo. Já a liberação de líquidos via cutânea depende, especialmente, da quantidade de calor gerada no corpo. Logo, em climas amenos a sede é reduzida e, consequentemente, a ingestão de água é menor”, salienta a nutricionista.

Os riscos de não se hidratar

Honorato aponta ainda que não tomar água ou a redução do seu consumo gera impactos na saúde digestiva, respiratória, cardiovascular e renal. “As pessoas precisam ter em mente que a água desempenha papel fundamental na manutenção do volume plasmático, atua no controle da temperatura corporal, age no transporte de nutrientes e na eliminação de substâncias não utilizadas pelo organismo.”

Neste cenário, a professora ressalta que é importante se atentar quando sentir sede e satisfazer de pronto a necessidade de água que o organismo está indicando. Além disso, boca e pele seca, urina mais escura que o normal, fadiga e fraqueza, tontura, dor de cabeça, cãibras musculares e batimentos cardíacos acelerados são sinais de alerta para a desidratação, o que aponta que o consumo de água está insuficiente.

Para evitar impactos na saúde devido à falta de água, Karoline recomenda considerar o consumo de 1 mililitro para cada quilocaloria de energia gasta para adultos em condições moderadas de gasto energético e temperaturas ambientais não muito elevadas.

“Por exemplo, para adultos que consomem 2.000 kcal diários, seriam necessários dois litros de água, distribuídos ao longo do dia. Contudo, as necessidades podem ser maiores em ambientes com altas temperaturas ou quando a umidade relativa do ar for baixa, situação comum em locais muito frios ou mesmo no inverno. Outro fator que influencia o aumento do consumo de água é a prática desportiva, pois eleva a produção de calor corporal e leva à perda de água pela produção de suor para regular a temperatura corporal”.

Mas afinal, como beber mais água no inverno? 

De acordo com a nutricionista, a hidratação pode ser obtida por outras fontes. Por exemplo, chás, sucos de frutas frescas ou polpa congelada sem a adição de açúcar. Além disso, outra dica sobre como beber mais água no inverno é investir nos alimentos corretos.

“O peso das frutas e legumes costuma ser de pelo menos 80% de água, e da carne, até 50%, já açúcar e óleos não contêm. Logo, se um indivíduo consome frequentemente as porções recomendadas de frutas, legumes e verduras pode alcançar a hidratação adequada mais facilmente”, explica

Fonte: Dra. Karoline Honorato, coordenadora do curso de Nutrição da Faculdade Anhanguera.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

mulher praticando chutes em um ringue com seu treinador
Bem-estar Movimento

Kickboxing: tudo o que você precisa saber sobre a modalidade

O esporte de combate desarmado em pé que combina técnicas de soco e chutes

mulher colocando chá em uma xícara, em cima de uma mesa de madeira. o consumo de chá traz muitos beneficios a saúde.
Alimentação

Hábito de consumir chá pelo menos 3 vezes na semana aumenta tempo de vida, diz estudo

Os chás podem ser uma excelente estratégia para quem deseja uma vida longeva e saudável; conheça os benefícios de consumir chá regularmente.

homem idoso sentando no sofá, com uma coberta sobre os ombros, tomando chá verde - um dos alimentos que aquecem o corpo
Alimentação

5 alimentos que aquecem o corpo nos dias frios (e como consumir)

O processo de aquecer o corpo por meio de alimentos é conhecido como termogênese; confira a lista de alimentos para o frio.