Você quer comer mais saudável. Seu parceiro não. Como lidar?

Alimentação Bem-estar
10 de Agosto, 2020
Você quer comer mais saudável. Seu parceiro não. Como lidar?

O cenário é mais comum do que se imagina. Você está fazendo suas compras semanais, planejando e preparando refeições equilibradas. Mas, que mora com você não está aderindo ao seu novo estilo de vida. Você tenta convencê-lo, explicando os benefícios de comer mais saudável. Porém, nada parece surtir efeito. E mais: eventualmente, discussões surgem.

Estar em um relacionamento pode ter um forte impacto nas escolhas alimentares. Provavelmente, vocês estão passando muito tempo juntos, talvez cozinhando e pedindo comida nos mesmos lugares. Então, o que acontece quando alguém quer mudar a maneira de comer, mas seu parceiro não está no mesmo barco? 

Tudo fica um pouco mais complicado, claro. No entanto, o truque para lidar com esses conflitos relacionados à comida não é muito diferente de lidar com outras situações no relacionamento – comunicação, compaixão e compreensão são muito úteis. Aqui estão algumas estratégias para ajudar a resolver esta situação particular.

Estabeleça limites

Estamos separados de nossos parceiros. Assim, você sempre será uma pessoa com seus próprios gostos, desgostos, necessidades, objetivos e desejos. Muitas vezes, você fica tão próximo da pessoa que começa a agir como se fosse uma extensão do seu parceiro  – ou que ele é uma extensão sua. A autonomia dentro de um relacionamento é importante, e isso vale também para a autonomia alimentar. Se uma mudança na dieta não for algo que seu parceiro esteja interessado em fazer, você deve respeitar isso. Da mesma forma, deixe claro que comer mais saudável é seu desejo, e não pode ser desrespeitado – e muito menos sabotado. 

Leia também: Alimentação saudável para a família: Como inserir na rotina

Não abandone a sua linha

A vida pode ser mais fácil quando você e seu parceiro estão alinhados no estilo alimentar. No entanto, se essa não for a sua realidade, não deixe de buscar seus objetivos. Coma os alimentos que o fazem feliz e o ajudam a se sentir bem.  Encare isso como um momento para investir nas escolhas que você está fazendo e aprofundar sua compreensão da maneira como gostaria de comer. Avalie como sua mente e seu corpo se sentem quando você come uma variedade de alimentos. Isso ajudará a desenvolver uma compreensão mais profunda de como é uma alimentação saudável para você e sua rotina. 

Aproxime-se de uma comunidade

O parceiro não está interessado ou não está pronto para fazer alterações na alimentação? Ok. Busque outras pessoas de seus circulo social para falar sobre assunto. Pense em colegas de trabalho, família, amigos ou pessoas em sua vizinhança com quem você pode interagir, compartilhar as metas que criou e falar sobre as etapas práticas que está realizando para chegar lá. Quando você se comunica com alguém que tem um nível de motivação semelhante ao seu, pode ser positivo ouvir quais desafios estão surgindo e como enfrentá-los.

Crie oportunidade que deixem ambos satisfeitos

Você pode encontrar maneiras de preparar refeições que aliem os dois gostos. Ou, se gostam de sair para comer, revezem-se para escolher um lugar que tenha opções que satisfaçam os dois lados. Assim, só porque vocês estão em lugares diferentes na maneira em que comem não significa que não podem encontrar algumas maneiras de desfrutar e se relacionar com a comida.

Leia também: Dicas de como emagrecer depois dos 40 anos

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!