Colocar diu dói? Médico explica como amenizar sintomas

Saúde
25 de Setembro, 2023
Colocar diu dói? Médico explica como amenizar sintomas

O Dispositivo Intrauterino (DIU) é uma das opções de método contraceptivo para as mulheres que querem evitar a gravidez. No entanto, diferentemente da pílula ou do adesivo, por exemplo, quem escolhe esse método precisa realizar um procedimento médico que,embora rápido, pode causar incômodos. Mas afinal, colocar diu dói? Veja as recomendações de um especialista.

Leia mais: DIU: saiba tudo sobre os contraceptivos de longa duração

DIU: como é o procedimento?

Para fazer a colocação do DIU, um profissional de saúde realizará um exame pélvico para avaliar o tamanho e a posição do útero. Isso ajuda a determinar o melhor tamanho e tipo de DIU para você. Em seguida, é necessário deitar na mesa de exame ginecológico, geralmente com as pernas nos estribos. Então, o médico irá limpar a área genital e o colo do útero.

A inserção do DIU é manual, feita por meio de um aplicador específico. O médico posiciona o dispositivo na cavidade uterina e libera-o do aplicador. Após a inserção, o médico verificará a posição do DIU no útero usando um ultrassom para garantir que ele esteja corretamente posicionado.

Colocar diu dói?

De acordo com o Dr. Ricardo Bruno, é normal sentir dor durante a colocação do DIU. O principal sintoma são as cólicas. “Porém, é preciso ressaltar que a colocação do DIU é uma experiência muito individual. Então, a reação depende do limiar de dor de cada pessoa. Ou seja, é possível que algumas mulheres sintam uma dor mais intensa que outras”, afirma o especialista.

Mesmo após a colocação, as dores podem continuar. “Elas acontecem geralmente, somente nas primeiras horas, passando completamente após algumas horas da finalização do procedimento. Caso a dor persista, é importante que a paciente retorne com seu médico para averiguar possíveis questões e assim avaliar a necessidade do uso de algum analgésico para auxiliar no processo”, completa.

Colocar diu dói: como amenizar o desconforto?  

Essas dores, resultadas da colocação do DIU, podem ser amenizadas com o uso de algum analgésico de ação rápida e, em alguns casos, também com anestesia local durante o processo de colocação.  

Além dos analgésicos e da anestesia local (que pode ser utilizada durante o procedimento), para amenizar as cólicas pós-colocação, a mulher pode fazer uma compressa, colocando uma bolsa de água quente no local da dor. 

Até quanto tempo é normal sentir dor após a colocação?

De acordo com o Dr. Ricardo Bruno, após a colocação, é normal sentir dor durante algumas horas, dor essa que, inclusive, pode se resolver ainda nos primeiros 60 minutos após o procedimento. “Na realidade, cada mulher é única e cada organismo pode reagir de forma diferente, portanto, tudo dependerá da resposta do corpo da mulher. Ainda assim, é imprescindível que a paciente sempre procure seu médico para acompanhar o processo e torná-lo o menos indolor possível”, afirma o ginecologista

As dores podem indicar que tem algo de errado?

Depende. Como foi dito, nos momentos iniciais é normal sentir dor. No entanto, se os sintomas persistirem nos dias seguintes à colocação, o recomendado é que a paciente procure o seu médico para verificar se há algum problema. Por exemplo, o DIU estar mal posicionado ou haver alguma infecção. 

Vale ressaltar que, geralmente, os médicos pedem uma ultrassonografia (que não é obrigatória, apesar de ser bem comum), uma semana depois para verificar se o DIU ficou bem posicionado. Se ele estiver um pouco baixo, mas ainda dentro do útero, poderá ser reposicionado, sem a necessidade de troca. Porém, caso esteja próximo da vagina, será necessária uma nova colocação do DIU. 

Fonte: Dr. Ricardo Bruno, Mestre e Doutor em Medicina (pela Universidade Federal do Rio de Janeiro), Chefe do Serviço de Reprodução Humana do Instituto de Ginecologia da UFRJ e Diretor Médico da Exeltis Brasil.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

Ozempic, Wegovy e Mounjaro
Saúde

Ozempic, Wegovy e Mounjaro: endocrinologista explica diferenças

Como as chamadas "canetas emagrecedoras" atuam contra o diabetes e obesidade?

Mulher grávida ao lado de um médico, que está olhando uma prancheta, explicando as doenças mais comuns na gravidez
Gravidez e maternidade Saúde

7 doenças mais comuns na gravidez e como identificá-las

As alterações da gravidez podem enfraquecer o sistema imunológico da mulher, tornando-a mais propensa a doenças e infecções comuns no período

Creatina na menopausa
Alimentação Bem-estar Saúde

Creatina na menopausa: suplemento ameniza efeitos e promove bem-estar

A suplementação surge como uma alternativa promissora para combater os efeitos negativos da menopausa e promover o bem-estar feminino