Cefaleia tensional: o que é, causas, sintomas e como tratar

24 de junho, 2022

Uma reunião tensa no trabalho, muitas tarefas acumuladas, uma noite mal dormida… O resultado depois de um dia assim só pode ser um: dores de cabeça. A chamada cefaleia tensional é uma dor que vai de leve a moderada. É bastante comum, principalmente entre mulheres. 

Veja também: Enxaqueca crônica pode ser causada pelo estresse

O que é a cefaleia tensional?

De forma prática, a cefaleia tensional nada mais é do que dores de cabeça que ocorrem pelo acúmulo de tensão. Ou seja, elas se manifestam por conta da contração dos músculos do pescoço, resultando em uma dor incômoda, mas não impede o paciente de cumprir as tarefas do dia a dia. 

Sintomas da cefaleia tensional

Pense em uma faixa amarrada e apertada ao redor da cabeça. É mais ou menos dessa forma que cefaleia tensional surge, com dores de leve a moderadas, que circundam a cabeça e não possuem um único ponto focal. Normalmente, a nuca, a testa e os lados da cabeça doem de forma consistente. 

Ao contrário das enxaquecas, essas dores de cabeça não acompanham enjoos ou vômitos. No entanto, é possível sentir dor ou pressão atrás dos olhos e sensibilidade excessiva nos ombros, pescoço e couro cabeludo. 

Subtipos

A princípio, os incômodos não têm uma frequência específica, mas podem ser divididos em três subtipos: 

  • Cefaleia tensional pouco frequente: acontece de 1 a 2 vezes por mês
  • Muito frequente: acontece entre 1 a duas vezes por semana.
  • Crônica: acomete o paciente por mais do que 15 dias ao mês, e pode durar meses ou anos.

O correto diagnóstico, claro, só pode ser feito por um médico, e é importante manter-se atento aos sintomas e consultar um profissional, caso eles persistam. 

Causas e tratamentos da cefaleia tensional

Muitas vezes, essas dores de cabeça se resolvem depois de um período de relaxamento. Isso porque algumas das suas possíveis causas são: 

Por isso, é comum os médicos recomendarem mudanças de estilo de vida, com períodos de relaxamento e descanso, suporte psicoterapêutico, rotina de exercícios físicos e alimentação equilibrada. 

Além disso, ioga e meditação costumam ser práticas para quem sofre com cefaleia tensional, uma vez que ajudam o paciente a relaxar. Mas é válido notar que os tratamentos irão se adequar ao diagnóstico, que pode ser diferente para cada um. 

Referências: Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBC); e International Headache Society.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.