Cadeira flexora e cadeira extensora: diferenças e como fazer

Bem-estar Movimento
15 de Fevereiro, 2024
Cadeira flexora e cadeira extensora: diferenças e como fazer

Quem pratica exercícios de força, como a musculação, provavelmente encontrará a cadeira flexora ou extensora no dia de treino de inferiores. Ambos são realizados em uma cadeira. O que muda, no entanto, é o movimento feito pela perna e, consequentemente, o músculo trabalhado. Por isso, veja agora a diferença entre as duas cadeiras e para que elas servem.

Leia mais: Treino de pernas: benefícios, exercícios e como fazer 

Cadeira flexora e cadeira extensora

Cadeira flexora e cadeira extensora

A cadeira extensora e a cadeira flexora são dois equipamentos de musculação com funções opostas, isto é, que trabalham diferentes grupos musculares das pernas. Veja:

  • Cadeira extensora: Fortalece os músculos extensores das pernas, especialmente os quadríceps. Durante o exercício, você senta na cadeira e estende as pernas contra a resistência do peso selecionado.
  • Cadeira flexora: Já a cadeira flexora trabalha os músculos flexores das pernas, especialmente os isquiotibiais (músculos da parte de trás da coxa). No exercício, você se senta na cadeira e flexiona as pernas contra a resistência.

Ambos os equipamentos são úteis para um treino completo das pernas, visando desenvolver diferentes grupos musculares e garantir um equilíbrio muscular adequado.

Como fazer a cadeira extensora?

  • Primeiramente, ajuste o seu corpo na máquina, sempre lembrando que o eixo de rotação de joelho tem que estar fora da superfície de apoio além do apoio da lombar no apoio posterior.
  • Então, utilize o apoio para as mãos para que a pelve não se eleve.
  • Por fim, coloque a resistência entre o dorso do pé e o tornozelo e realize o movimento.

Benefícios

Usar a cadeira extensora frequentemente pode trazer vários benefícios. Veja abaixo quais são eles:

  • Aumento da força e da massa muscular (hipertrofia);
  • Fortalecimento muscular;
  • Ganho de resistência.

Como fazer a cadeira flexora?

Cadeira flexora e cadeira extensora

  • Antes de mais nada, ajuste a máquina de acordo com sua altura e preferência. Então, sente-se na cadeira com as costas retas e os pés firmemente apoiados no chão ou no suporte para os pés.
  • Certifique-se de que as almofadas da máquina estejam posicionadas confortavelmente na parte de trás de suas pernas, logo acima dos tornozelos.
  • Segure os pegadores laterais da máquina para estabilidade. Então, lentamente, flexione os joelhos, trazendo os calcanhares em direção aos glúteos. Concentre-se em contrair os músculos isquiotibiais (parte de trás das coxas) durante todo o movimento. Por fim, evite arquear as costas ou usar impulso para levantar o peso.

Benefícios

A cadeira flexora é um exercício eficaz para fortalecer os músculos isquiotibiais (parte posterior da coxa), que são importantes para a estabilidade da articulação do joelho, para o desempenho atlético e para prevenir lesões.

No entanto, é importante realizar a cadeira flexora com técnica adequada e evitar sobrecargas excessivas, especialmente se você tiver histórico de lesões nos joelhos ou na região lombar. Sempre consulte um profissional de educação física para orientação personalizada antes de iniciar um novo programa de exercícios.

Sobre o autor

Fernanda Lima
Jornalista e Subeditora da Vitat. Especialista em saúde

Leia também:

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

Quais são os benefícios da banana para a saúde? Veja lista e receitas saudáveis

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

horário para treinar
Bem-estar Movimento Saúde

Estudo revela melhor horário para pessoas com obesidade treinaram

O estudo da Universidade de Sidney identificou benefícios do treino noturno para a saúde do coração

Chás pré e pós-treino
Alimentação Bem-estar

Chás pré e pós-treino: veja as melhores opções

O chá é a segunda bebida mais consumida mundialmente, depois da água, sendo o Brasil um dos maiores consumidores. De acordo com um balanço da Euromonitor