Cacau em pó, achocolatado e chocolate em pó: diferenças

21 de janeiro, 2022

Para dar aquele gostinho no leite, rechear o bolo ou deixar a banana mais saborosa, o que você usa: cacau em pó, achocolatado ou chocolate em pó? Já adiantamos: tem uma dessas opções que é melhor para a saúde! Mas isso, por outro lado, não quer dizer que as outras sejam de todo ruim ou que a campeã não tenha lá suas restrições. A seguir, confira as especificidades sobre cada um desses alimentos.

Conheça as diferenças entre o cacau em pó, achocolatado e chocolate em pó

Cacau em pó

É feito exclusivamente a partir dos grãos de cacau torrados e moídos. Não leva aditivos ou inserção de novos ingredientes.

Achocolatado

É uma mistura de cacau em pó, gorduras adicionadas e açúcar, sendo a maior parte de gorduras e açúcar.

Chocolate em pó

Leva cacau e açúcar na mesma medida (ou seja, é feito de 50% cacau e 50% açúcar). Não contém adição de gorduras.

Bom, pela breve descrição, já dá pra presumir que o cacau em pó é o vencedor na categoria opção mais saudável. Afinal de contas, o ideal na dieta é priorizarmos alimentos naturais, que não levem entre os ingredientes açúcares, gorduras e outros compostos que podem ser prejudiciais. Mas vale lembrar que o cacau em pó deve ser 100%, ok?

Leia também: Alergia ao chocolate: conheça os sintomas e saiba como tratar

Cuidados na alimentação

Mas calma, se você está acostumado com o achocolatado no leite todas as manhãs, não precisa retirá-lo de uma vez do cardápio. O ideal é consultar um nutricionista para saber como esses alimentos podem fazer parte da sua dieta, em quais quantidades etc. 

Agora, quando for preparar uma receita e tiver em dúvida entre cacau em pó, achocolatado e chocolate em pó, recorra à primeira opção. Pois, ela pode ser utilizada em preparações como bolos, panquecas ou misturada ao consumo de frutas. Assim, o alimento pode até auxiliar reduzindo os índices glicêmicos, sabia? Com ação antioxidante, o cacau em pó 100% oferece sabor e uma pitada de saúde nas receitas!

Sem excessos!

Assim como acontece com qualquer alimento, o consumo excessivo desses alimentos deve ser evitado. Por fim, as particularidades aqui é que se trata de um alimento estimulante (ele contém doses de cafeína), que pode gerar desconforto gástrico, dores abdominais, gastrites ou insônia. Procure um nutricionista para ajustar a dosagem diária.

Fonte: Edvânia Soares, nutricionista da Estima Nutrição (CRN-3: 18435). Pós-graduada em Nutrição Clínica Esportiva e Vigilância Sanitária e especialista em Nutrição Clínica, Geral e Esportiva.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.