Bertalha: Conheça os benefícios da planta

2 de junho, 2020

A bertalha é uma planta trepadeira nativa da Índia, também chamada de espinafre indiano devido à sua similar aparência com a folha verde. Ela é classificada como uma PANC, ou seja, uma planta alimentícia não-convencional. Além disso, é rica em vitaminas, especialmente a A, e minerais importantes. 

O termo PANC classifica todas as espécies de plantas, hortaliças, tuberosas e flores que possuem alguma parte comestível: folhas, caule, raízes, pétalas, pólen, bulbo…

Por falta de disseminação, hábitos culturais e dificuldade em reconhecer uma PANC, essas “plantinhas” não são tão fáceis de ser encontradas. 

Benefícios da bertalha

Fortalece a imunidade

Por ser altamente nutritiva, a bertalha ajuda a promover o fortalecimento do sistema imunológico. A princípio, entre suas propriedades é possível encontrar: vitamina A, B2, B5, B6, C, ferro, fósforo, cálcio, potássio, fibras, proteínas, cobre, manganês, zinco e magnésio.

Leia também: Excesso de sal enfraquece a imunidade, diz estudo

Combate a constipação

Rica em fibras, a PANC ajuda a regular o funcionamento do intestino, acelerando o trânsito intestinal e evitando a constipação (prisão de ventre). Além disso, promove a sensação de saciedade e regula o apetite.

Leia também: Síndrome do Intestino Permeável: O que é e quais os sintomas

Previne o envelhecimento precoce

Lotada de antioxidantes, ela ajuda a prevenir o envelhecimento precoce, pois combate a ação de radicais livres no corpo, que são também responsáveis pela inflamação do organismo.

Previne a anemia

Por conter grande quantidade de ferro em sua composição, previne a anemia, a falta de ferro no sangue, o que acarreta na deficiência de glóbulos vermelhos saudáveis (hemoglobina) no corpo.

Como consumir a bertalha 

  • Cozido;
  • Em saladas;
  • Uso terapêutico;
  • Refogada;
  • Em sopas e caldos;
  • Tortas e quiches.

Cuidados no consumo da bertalha

A planta contém grande quantidade de ácido oxálico, por isso, em excesso pode prejudicar os rins. Dessa forma, recomenda-se que seja consumido apenas 500 g diários da PANC. Por fim, seu consumo é contraindicado para gestantes.

Sobre o autor

Nathália Lopes
Nathália Lopes
Estagiária de Jornalismo