Caminho de autoaceitação para o diabetes tipo 2

Equilíbrio
13 de Julho, 2023
Caminho de autoaceitação para  o diabetes tipo 2

Receber o diagnóstico de uma doença crônica, como o diabetes tipo 2, pode ser  um momento emocionalmente difícil. É normal experimentar uma série de emoções ao  lidar com essa nova realidade. Após o diagnóstico, a maioria das pessoas passa por um  período delicado de elaboração, que envolve o reconhecimento de sua dor, raiva e  medo. Este processo é uma parte importante da sua recuperação emocional. Por isso, não fique tentado a apressar ou ignorá-lo. 

Muitas vezes, esse processo pode se assemelhar às cinco fases do luto, propostas  pela psiquiatra suíça Elisabeth Kübler-Ross(1). É importante que você conheça cada uma  dessas fases e como elas podem se relacionar com o processo de aceitação do  diagnóstico de diabetes tipo 2 para saber se você precisa de ajuda emocional. 

  1. Negação

Frase comum: “Isso deve ser um engano. Eu não posso ter diabetes.”  

A fase inicial geralmente envolve negação e choque. É comum sentir-se  sobrecarregado e ter dificuldade em acreditar que o diagnóstico seja real. Pode-se  questionar se houve algum erro nos exames ou sentir-se tentado a ignorar o diagnóstico.  No entanto, é importante entender que a negação prolongada pode atrasar o  tratamento e a adoção de um estilo de vida saudável. Aceitar a realidade do diagnóstico  é o primeiro passo para enfrentar o diabetes tipo 2 de maneira eficaz. 

  1. Raiva

Frase comum: “Por que eu? Não é justo!”  

A raiva é uma emoção comum em resposta ao diagnóstico de uma condição crônica. Pode-se sentir frustração, ressentimento e injustiça. É importante reconhecer  e expressar essas emoções, mas também encontrar maneiras saudáveis de lidar com a  raiva. Conscientizar-se de que o diabetes tipo 2 não é culpa própria, mas uma condição que pode ser gerenciada, ajuda a direcionar a energia para a busca de soluções e para o  autocuidado. 

  1. Negociação

Frase comum: “Se eu fizer uma dieta rigorosa por um mês, talvez o diabetes  desapareça.”  

A fase de negociação é caracterizada pela busca de soluções alternativas ou  tentativas de minimizar o impacto do diagnóstico. Pode-se pensar em maneiras de  reverter a doença ou esperar que ela desapareça por conta própria. Embora seja  compreensível buscar esperança, é fundamental reconhecer que o diabetes tipo 2 é uma  condição crônica que requer cuidados contínuos. Concentre-se em estratégias realistas,  como consultar profissionais de saúde, adotar uma dieta equilibrada, fazer exercícios e  aprender sobre a doença. 

  1. Depressão  

Frase comum: “Sinto-me triste e sozinho desde que fui diagnosticado.”  

A depressão é uma reação emocional comum ao receber um diagnóstico crônico.  Sentimentos de tristeza, desesperança e até mesmo isolamento social podem surgir. É  crucial buscar apoio emocional nesse estágio, seja de amigos, familiares ou grupos de  apoio. Profissionais de saúde também podem fornecer recursos valiosos e orientação  para lidar com a depressão relacionada ao diagnóstico. Lembrar-se de que você não está  sozinho nessa jornada e que existem maneiras eficazes de gerenciar o diabetes tipo 2  pode ajudar a superar esse período difícil. 

  1. Aceitação

Frase comum: “Embora seja difícil, vou aprender a cuidar de mim mesmo e viver  bem com o diabetes.”  

A fase final do processo de luto é a aceitação. Isso não significa que todas as  emoções negativas desapareçam, mas que se chega a um ponto de entendimento e disposição para enfrentar a realidade. Aceitar o diagnóstico de diabetes tipo 2 não  implica resignação, mas sim a busca por um novo estilo de vida saudável. Aprender  sobre a doença, estabelecer metas alcançáveis, implementar mudanças positivas no  estilo de vida e procurar apoio contínuo são elementos fundamentais dessa fase. Com o  tempo, você descobrirá que pode viver uma vida plena e feliz, mesmo com o diabetes  tipo 2. 

Lidar com o diagnóstico de uma doença crônica como o diabetes tipo 2 pode ser  uma jornada emocional complexa. Passar pelas cinco fases do processo de luto – negação, raiva, negociação, depressão e aceitação – é um caminho normal e pessoal.  Cada indivíduo leva seu tempo para percorrer essas fases e alcançar a aceitação. 

É importante lembrar que você não está sozinho nessa jornada. Busque apoio  emocional, educacional e profissional para aprender a gerenciar seu diabetes tipo 2 de  forma eficaz. Com cuidados adequados, você pode viver uma vida saudável e  gratificante, mantendo o controle sobre sua saúde e bem-estar. 

Referência: 

  1. Kübler-Ross, E. (1969). On Death and Dying: What the Dying Have to Teach  Doctors, Nurses, Clergy, and Their Own Families. New York: Simon & Schuster.

Leia também:

síndrome de burnout
Bem-estar Equilíbrio

Síndrome de Burnout: o que é e como evitá-la

O mundo profissional exige cada vez mais produtividade e eficiência. Isso está deixando as pessoas doentes

Sinais de burnout
Bem-estar Equilíbrio

Você se sente esgotado? Entenda como os sinais burnout refletem na saúde 

Conheça os sinais de alerta para evitar uma crise de esgotamento

personagens da série Bebê Rena
Bem-estar Equilíbrio

Erotomania: entenda o possível transtorno da série Bebê Rena

Espectadores estão relacionando o comportamento da personagem da série à erotomania. Entenda melhor