Ansiedade na gravidez eleva risco de parto prematuro, diz estudo

Equilíbrio Gravidez e maternidade Saúde
20 de Dezembro, 2022
Ansiedade na gravidez eleva risco de parto prematuro, diz estudo

O diagnóstico de ansiedade na gravidez aumenta o risco de parto prematuro. Tal constatação teve sua confirmação por meio de um estudo realizado pela Associação Americana de Psicologia (American Psychological Association) e publicado no periódico especializado “Health Psychology”.

Os autores aplicaram em 196 voluntárias questionários que avaliavam transtornos de ansiedade – algo que vai muito além das tensões e preocupações naturais durante a gestação – no primeiro e no terceiro trimestre de gravidez.

Leia também: Método canguru após parto de prematuros é recomendado pela OMS

Ansiedade na gravidez e parto prematuro

“De forma geral, já sabe-se que existe uma relação entre ansiedade e parto prematuro. Além disso, o estresse crônico e a depressão também podem se relacionar com desfechos negativos, como recém-nascido de baixo peso”, afirma o ginecologista e obstetra Mariano Tamura, do Hospital Israelita Albert Einstein.

“No entanto, ainda não há comprovação dos mecanismos pelos quais a ansiedade pode contribuir para um parto prematuro. As possibilidades vão desde mudanças metabólicas e processos inflamatórios até comportamento e atitudes da gestante”, complementa.

Além disso, durante o estudo, os pesquisadores utilizaram diferentes escalas para medir o grau de ansiedade generalizada. Eles também levaram em consideração o quadro normalmente relacionado à gravidez. Tal cenário inclui preocupações sobre riscos e cuidados médicos, tipos e experiência de parto, bem como os cuidados com o recém-nascido.

Por fim, o maior risco de parto prematuro ocorreu entre as mulheres que sofriam de ansiedade ligada à gestação na reta final. Estudos anteriores já haviam sugerido que aproximadamente uma em cada quatro futuras mães tem sintomas elevados da doença.

“O ideal é que todos aqueles que atendem gestantes tenham um conhecimento básico do tema e que o pré-natal contemple esse tipo de atenção e acompanhamento desde o início, propondo, sobretudo, medidas preventivas e alertando com delicadeza a importância do bem-estar físico, mental e emocional”, diz Tamura.

Fonte: Agência Einstein

Leia também:

imunidade feminina
Saúde

Imunidade feminina: quais são as vitaminas essenciais?

Vitamina C, D e do complexo B são algumas das opções

Em quanto tempo o ômega-3 faz efeito?
Alimentação Bem-estar Saúde

Em quanto tempo o ômega-3 faz efeito?

O ômega 3 é considerado um nutriente essencial para uma dieta saudável e balanceada

CAR-T
Saúde

CAR-T: entenda o tratamento contra o câncer que usa células de defesa do próprio paciente

Tecnologia cria uma droga que 'ensina' o sistema imunológico a combater a doença. Entenda!