Alotriofagia: o que é o distúrbio de comer coisas não comestíveis?

Saúde
04 de Outubro, 2022
Alotriofagia: o que é o distúrbio de comer coisas não comestíveis?

Recentemente, o vídeo de uma gestante viralizou após um pedido específico ao marido: comer sabão com esponja de lavar louça. O marido a filmou realizando o desejo e teve milhões de visualizações no TikTok e no Instagram. A vontade de comer itens não comestíveis tem diversos nomes: alotriofagia, picamalácia e síndrome de pica são os principais. Afinal, por que algumas pessoas têm esse distúrbio? A seguir, saiba os possíveis motivos e o que fazer.

Veja também: Xixi na piscina: nadar em água com urina faz mal para a saúde?

Causas da alotriofagia ou picamalácia

De acordo com o psiquiatra Eduardo Perin, a condição possui algumas razões. “Em geral, a alotriofagia pode ser decorrente da propensão genética do indivíduo, do ambiente e de transtornos mentais”, explica. Além disso, a incidência da alotriofagia pode ser maior em gestantes, pois é comum que a gravidez gere alterações hormonais e nutricionais.

Então, se a mulher tiver algum tipo de deficiência nutricional, especialmente de zinco e ferro, pode surgir o desejo por comer coisas diferentes. “Há quem consuma objetos como plástico, tijolo, gelo, giz, produtos de limpeza, entre outros”, comenta Perin. Veja outras causas e condições que podem engatilhar a alotriofagia:

  • Transtorno do espectro autista.
  • Transtorno obsessivo compulsivo (TOC).
  • Esquizofrenia e depressão.
  • Crianças pequenas que ainda não têm discernimento do que é alimento ou não.
  • Anemia ou falta de nutrientes, sem necessariamente incluir a gravidez.

A alotriofagia pode ser perigosa?

Dependendo do que se consome, a condição pode ser nociva. Afinal, há indivíduos que ingerem produtos de limpeza, plástico e outros itens com ingredientes tóxicos ao organismo. Portanto, é importante investigar os motivos da picamalácia e tratar o comportamento o quanto antes.

Sintomas

A princípio, o único sinal da condição é comer coisas sem valor nutricional e que não são consideradas alimentos. No entanto, nem sempre a pessoa possui alotriofagia: o hábito precisa ser frequente para se enquadrar no diagnóstico. Se for um evento isolado que ocorreu mais por curiosidade do que por vontade, não significa que o indivíduo tem o distúrbio.

Diagnóstico

Segundo Eduardo Perin, o indivíduo deve buscar ajuda de psicólogos ou psiquiatras para estudar a natureza do transtorno. “Observamos os sintomas e a história clínica do paciente, se há sinais de algum distúrbio mental ou emocional”, afirma. Outro especialista que pode se envolver no acompanhamento é o nutricionista. Dessa forma, se houver algum tipo de deficiência nutricional, o profissional intervém com suplementação e readequação alimentar.

Tratamento da alotriofagia

Varia de acordo com a causa do problema. Portanto, se o hábito estiver relacionado à deficiência nutricional, deverá tratá-la com o auxílio de um nutricionista. Todavia, se a picamalácia tiver origem em transtornos mentais e emocionais, os cuidados deverão ser específicos para cada quadro. Por exemplo, um indivíduo com transtorno do espectro autista necessitará do suporte de psiquiatras e psicólogos. Nesses casos, a orientação é manter a pessoa longe dos itens que costuma ingerir, sobretudo se forem prejudiciais à saúde.

Fonte: Eduardo Perin, psiquiatra pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) pelo Ambulatório de Ansiedade do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP).

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

Ozempic e anticoncepcional
Saúde

Ozempic pode cortar o efeito do anticoncepcional? Médica explica

Nas redes sociais, não faltam relatos sobre o efeito do Ozempic no aumento da fertilidade

Chá de erva baleeira
Alimentação Bem-estar Saúde

Chá de erva baleeira emagrece? Veja benefícios e como fazer

A erva é eficaz em tratamentos de reumatismo, gota, dores musculares e até úlceras; saiba mais

mulher sentada na mesa da cozinha com remédios para gripe na sua frente
Saúde

Queda na temperatura exige cuidados com a saúde. Confira

Neste fim de semana, o frio vai estar presente em diversas capitais. Queda na temperatura pede alguns cuidados com a saúde respiratória