Alimentos que aumentam a testosterona

Alimentação Bem-estar
20 de Maio, 2022
Alimentos que aumentam a testosterona

A testosterona é um hormônio presente, principalmente, nos homens. Ela influencia, por exemplo, o engrossamento da voz, o crescimento de pelos e o ganho de massa muscular. As mulheres também o produzem, mas em menores quantidades. Uma série de motivos pode colaborar para a diminuição da presença desse hormônio e, nesse momento, algumas pessoas buscam formas de regular os seus níveis. Você sabia que existem alimentos que aumentam a testosterona? Confira quais são e os benefícios de inseri-los na dieta.

De acordo com a nutricionista Carol Maretto, a testosterona é importante para memória, desenvolvimento de massa muscular e prevenção da saúde óssea e cardiovascular. Além disso, ela pontua os motivos pelos quais os níveis do hormônio podem ficar baixos:

  • Envelhecimento;
  • Sedentarismo;
  • Ganho de peso ou obesidade;
  • Estresse;
  • Algumas doenças;
  • Efeitos colaterais de medicamentos.

Alimentos que aumentam a testosterona 

A testosterona baixa causa alguns sintomas físicos — tanto sexuais, quanto não sexuais. Diminuição da libido, disfunção erétil e dificuldade de atingir o orgasmo são alguns exemplos. Além disso, a falta do hormônio também pode reduzir a energia e a motivação do homem, além de causar fadiga e diminuir a massa magra.

Por isso, é importante estar atento aos sinais do corpo e entender quando é o momento de procurar ajuda. Buscar acompanhamento profissional é a forma ideal de saber como lidar com o problema. Você também pode investir em formas naturais de ajustar o hormônio. Carol cita alguns alimentos que aumentam a testosterona, por exemplo:

  • Castanha-de-caju;
  • Cacau;
  • Linhaça;
  • Abacate;
  • Romã;
  • Ovo;
  • Espinafre;
  • Gergelim.

Leia também: Testosterona: entenda a importância do hormônio para a saúde

O que evitar

Por outro lado, alguns itens não são tão indicados para quem apresenta níveis baixos de testosterona. “Açúcar, bebida alcoólica, gordura trans (por exemplo, biscoitos, sorvetes e doces), além de frituras, devem ser evitados”, pontua a nutricionista.

Hábitos

Acima de tudo, ao desconfiar de algum desequilíbrio, é importante consultar um profissional. Dessa forma, é possível realizar exames para avaliar a quantidade de testosterona e, consequentemente, identificar o que está influenciando na queda do hormônio. 

“Além disso, praticar atividade física, manter uma dieta com alimentos ricos em zinco, perder peso, evitar consumo de bebida alcoólica e tabaco, aprender a relaxar mais e fazer uma reposição adequada podem ajudar”, completa Carol.

Por fim, no que diz respeito à suplementação, é necessário receber uma prescrição médica. O profissional responsável consegue saber se há a necessidade ou não a partir da avaliação de exames e sinais clínicos — como baixo rendimento físico, memória ruim e indisposição.

Fonte: Carol Maretto, nutricionista especialista em hipotireoidismo

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

Remada baixa
Bem-estar Movimento

Remada baixa: para que serve e como fazer?

Comum em treinamento de força, o exercício fortalece os músculos das costas, como o dorso e trapézio

elevação pélvica
Bem-estar Movimento

Elevação pélvica: como fazer, benefícios e substituições

A elevação de quadril, também chamada de hip thrust ou elevação pélvica, é o ótima para trabalhar glúteos e pernas

chá de canela
Alimentação Bem-estar

Chá de canela: para que serve, benefícios e como preparar

A bebida é uma ótima opção para esquentar o corpo — muitos afirmam, ainda, que ela emagrece. Saiba tudo sobre o chá de canela