Posturas positivas para acolher uma pessoa com depressão

26 de janeiro, 2022

A depressão é uma doença que atinge cada vez mais brasileiros, em todas as faixas etárias e classes sociais. É essencial que o diagnóstico e tratamento sejam casa vez mais discutidos e deixem de ser um tabu. Por outro lado, é também fundamental que estejamos preparados para acolher e conviver com uma pessoa com depressão.

Assim, algumas posturas positivas podem fazer toda a diferença para o paciente e familiares durante o tratamento da depressão, colaborando para a recuperação.

Como acolher uma pessoa com depressão

Ouça e seja presente

Conversar com a pessoa com depressão e, principalmente, ouvir o que ela tem a dizer é muito importante. Oferecer sua companhia e manter contato são posturas que ajudam no combate ao isolamento e solidão.

Leia também: Pensamentos negativos comuns: como lidar

Não condene ou banalize a pessoa com depressão

Evite reproduzir julgamentos de valor, atrelando a depressão à fraqueza, covardia, loucura ou preguiça. Além disso, outro erro é minimizar o sofrimento que acompanha a doença, comparando-o a supostas situações piores.

Cuidado ao expressar opiniões e julgamentos

Especialmente frases do senso comum, sem embasamento científico: “pense positivo” ou “isso é falta de Deus”. Pois, essas opiniões não colaboram com a recuperação do paciente ou combate à doença. Ao contrário, podem contribuir para o sentimento de culpa.

Prevenção

Fique atento ao comportamento da pessoa com depressão principalmente aos sinais de piora da doença e isolamento. Neste caso, se preocupe em evitar o acesso a objetos como armas de fogo e medicamentos, e demonstre seu apoio.

Incentive a busca de ajuda profissional

Por fim, encoraje a pessoa a procurar ajuda e orientação psicológica apontando a importância dessa decisão. Sempre que possível, se ofereça para acompanhá-la. Pois, a depressão tem tratamento, busque apoio especializado.

Juliana Sato

Sobre o autor

Juliana Sato
Juliana Sato
Juliana Sato é psicóloga e terapeuta (@jusatopsicologa). CRP 06/77653. Formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, a colunista tem especialização em diversas áreas, como Health e Wellness Coaching e Psicologia das Emergências e Desastres. Além disso, é facilitadora de meditação.