Sono ruim pode aumentar gordura abdominal, diz estudo

31 de março, 2022

Noites mal dormidas influenciam no humor e na produtividade das pessoas. Além disso, já se sabe que ter um padrão saudável de sono afeta positivamente em diversos aspectos da saúde do corpo e da mente. Recentemente, foi comprovado que é possível emagrecer enquanto dorme. Mas será que o caminho reverso também é verdade? De acordo com um novo estudo, o sono ruim pode aumentar a gordura abdominal em até 9%.

A pesquisa, publicada no Journal of the American College of Cardiology, descobriu que noites mal dormidas influenciam no acúmulo de gordura abdominal e visceral. A princípio, a gordura é depositada sob a pele do corpo. Entretanto, por conta da falta de horas de sono, ela se move mais profundamente para as áreas viscerais ao redor dos órgãos. Nessa região, as chances de desenvolver doenças cardiovasculares são maiores.

O estudo

Os pesquisadores acompanharam 12 voluntários saudáveis e não obesos por 21 dias. Eles foram divididos em dois grupos. Enquanto um dormia 9 horas por noite, o outro desfrutava de apenas 4 horas de sono.

No final do experimento, as pessoas que dormiram menos tiveram um aumento de 9% na gordura abdominal e 11% na gordura visceral. Além disso, os participantes que tiveram poucas horas de sono consumiam uma média de 300 calorias extras por dia. Um outro estudo, realizado na Universidade de Chicago, apontou, inclusive, que não dormir o suficiente pode aumentar em 45% o desejo por doces e alimentos processados e gordurosos.

Sono ruim pode aumentar gordura: perigos

A gordura visceral é encontrada entre os órgãos internos e está relacionada a diversos tipos de problemas de saúde, incluindo resistência à insulina e diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e câncer de mama. Também está conectada ao câncer colorretal, apneia do sono, hipertensão e morte prematura. Além da dieta e dos exercícios físicos, o sono e outros hábitos como genética, estresse e idade também influenciam no acúmulo – ou não – de gordura.

Além disso, no início de 2021, descobriu-se que a gordura abdominal em excesso era um fator de risco para complicações da Covid-19.

Como medir a gordura abdominal?

É possível medir a circunferência abdominal em casa. A Organização Mundial da Saúde recomenda que os homens tenham menos de 102 centímetros e as mulheres menos de 88. Por meio da fita métrica, posicionada ao redor do corpo, na altura do umbigo, é possível identificar se você está com medidas seguras ou não.

Leia também: Mitos sobre gordura abdominal – desvendados

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.