Como e por que reaplicar o protetor solar? Dermatologista explica!

Beleza Bem-estar
10 de Janeiro, 2024
Como e por que reaplicar o protetor solar? Dermatologista explica!

Você aplica o protetor solar pela manhã e sente que cumpriu a missão de cuidar da pele, certo? Errado! Na verdade, o cuidado com a pele deve permanecer ao longo do dia com a reaplicação do produto. Mas se você já ouviu falar sobre a importância de reaplicar o protetor solar e não sabe bem como começar, confira dicas essenciais para fixar esse hábito na sua rotina. Vamos lá?

Veja também: Qual o melhor protetor solar para cada tipo de pele? Aprenda como escolher o produto

Afinal, por que reaplicar o protetor solar?

reaplicar o protetor solar

A reaplicação do protetor solar durante o dia é indispensável para garantir que o produto funcione de maneira realmente eficaz no combate aos danos da radiação solar, que pode causar queimaduras e favorecer o envelhecimento cutâneo e o surgimento de câncer de pele, como explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia:

“O produto é gradualmente quebrado pela ação dos raios ultravioleta, tornando-se menos efetivo com o passar do tempo. Além disso, fatores como suor, água, toques e contato com roupas e toalhas retiram o protetor solar da pele”.

Quando o protetor solar deve ser reaplicado?

De acordo com a médica, a primeira regra de reaplicação do produto é a mais simples: o tempo. “A regra geral é que, para garantir máxima eficácia, o protetor solar deve ser reaplicado a cada duas horas”, afirma a especialista, que aconselha colocar um alarme para não esquecer de realizar esse cuidado no período indicado.

Vale destacar ainda que esse tempo recomendado de reaplicação independe do FPS. “Um produto com FPS 80 não dura mais que um com FPS 30. Para manter o fator de proteção solar indicado na embalagem, o tempo de reaplicação deve ser respeitado”, ressalta.

A necessidade de reaplicação também não muda de acordo com o ambiente. “O protetor solar deve ser reaplicado mesmo em casa e no escritório, pois, além da radiação solar atravessar vidros e janelas, a luz visível dos computadores, celulares e outros dispositivos eletrônicos também pode causar danos à pele.”

Exceções à regra

A recomendação pode mudar dependendo de alguns fatores. Por exemplo, após nadar ou suar, o mais recomendado é reaplicar o protetor solar imediatamente, mesmo que o produto seja rotulado como à prova d’água. “Na realidade, não existem protetores solares completamente à prova d’água, mas sim resistentes à água. Isso indica que o produto é capaz de permanecer por um tempo mesmo na pele molhada.

Mas ainda assim o tempo de reaplicação é menor, entre 40 e 80 minutos, dependendo do grau de resistência que esse produto apresenta”, diz a Dra. Paola. “Mas recomendamos que o produto seja aplicado imediatamente após sair da água, por exemplo, pois o ato de passar a mão no rosto ou se enxugar com uma toalha, o que é comum nesses momentos, ajuda a retirar o protetor solar. Então, o melhor é se prevenir e garantir a proteção assim que possível”, aconselha a especialista.

Mas e os protetores solares que dispensam a reaplicação?

Outro apelo de marketing que devemos ter atenção é a longa duração da fotoproteção prometida por certos produtos disponíveis no mercado. Algumas marcas inclusive prometem proteção solar ao longo de todo dia sem a necessidade de reaplicação.

“Esse apelo é proveniente da fotoestabilidade do produto, isto é, da sua capacidade de permanecer na pele sem sofrer degradação pela ação da radiação ultravioleta. Porém, por mais fotoestável que um produto seja, ele ainda está sujeito a fatores como a água, o suor e o toque. Então, ainda que, em alguns casos, sejam capazes de oferecer proteção por um tempo maior, o ideal é que esses produtos ditos de longa duração também sejam reaplicados a cada duas horas”, alerta a dermatologista.

Corpo e rosto: qual é a quantidade ideal de protetor solar? 

“Para aplicar e reaplicar, vale adotar a chamada regra da colher de chá. Ou seja, você deve aplicar uma colher de chá de protetor solar no rosto, uma colher em cada braço, duas colheres no torso (1 para a frente e 1 para as costas) e duas colheres em cada perna (1 para a parte da frente e 1 para a parte de trás)”, aconselha a médica. Porém, a reaplicação pode ser mais complicada, por exemplo, para pessoas que utilizam maquiagem.

Mas, nesses casos, é possível adotar algumas estratégias para garantir uma proteção duradoura sem estragar o visual. “Uma boa dica é combinar a textura e a fórmula dos produtos para que o protetor solar possa ser aplicado em várias camadas sem craquelar. Optar por um fotoprotetor com efeito mate também é interessante para não deixar a pele com aquela sensação gordurosa”, recomenda a médica.

Dicas para reaplicar o protetor com maquiagem

Antes de aplicar o protetor solar sobre a pele maquiada, você pode utilizar um papel toalha para retirar a oleosidade com batidinhas leves. Mas, caso sua pele seja muito oleosa, você pode retirar a base com um lenço demaquilante e reaplicá-la novamente após o protetor solar, deixando olhos e lábios, que recebem maquiagem mais elaboradas, intactos. “Outra dica é apostar nos filtros solares em pó por cima de toda a maquiagem.”

Aposte nos chapéus, roupas e acessórios para proteger a pele

E quem deseja uma proteção solar realmente duradoura pode combinar o protetor solar com outras estratégias de fotoproteção, como o uso de roupas e acessórios, como óculos de sol e chapéus, fabricados com proteção ultravioleta.

“Além disso, procure manter-se na sombra e usar guarda-sol, por exemplo. Mas lembre-se que essas barreiras físicas são apenas coadjuvantes na fotoproteção. Apesar de refletirem grande parte da radiação ultravioleta e ajudarem a proteger dos raios solares, não são suficientes sozinhas, devendo sempre serem associadas a um fotoprotetor”, finaliza a Dra. Paola Pomerantzeff.

Fonte:

  • Dra. Paola Pomerantzeff, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica.

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

lesões no beach tennis
Bem-estar Movimento

Lesões no beach tennis: joelho e ombro são as mais comuns. Veja como evitar

Assim como em outras atividades, também há risco de lesões no Beach Tennis. Portanto, veja dicas de como evitar lesões como epicondilite lateral.

fasting mimicking
Alimentação Bem-estar

Diet Fasting Mimicking: o que é o método que imita jejum?

A metodologia restringe calorias por um período de tempo determinado

óleo de coco
Alimentação Bem-estar

Óleo de coco: benefícios e possíveis usos

Multiuso e cheio de benefícios, o óleo de coco é um dos destaque do momento para quem procura uma vida mais saudável. Saiba mais