Por que as músicas grudam na mente? Entenda

20 de junho, 2022

Provavelmente você já ouviu uma música em algum filme, série, rádio, ou qualquer outro lugar, e aquele som não saiu da sua cabeça. Mas por que as músicas grudam na mente? 

Recentemente, foi lançada a quarta temporada de Stranger Things e, no quarto episódio, toca a música “Running Up That Hill”, da cantora britânica Kate Bush. Assim, a canção, que é de 1985, ficou no topo de músicas mais tocadas no mundo em várias plataformas de streaming de música, como o Spotify. Inclusive, segundo o site Music Business Worldwide, Kate pode ter faturado mais de 1 milhão com a faixa desde que a série foi ao ar.

Esse é um dos diversos exemplos de músicas que se tornaram “chicletes” e não saíram da cabeça das pessoas.

Clipe de “Running Up That Hill”

Como as músicas grudam na mente

De acordo a Monica Machado, psicóloga pela USP, fundadora da Clínica Ame.C, a música pode influenciar os pensamentos, sentimentos e comportamentos. Por isso, é normal se sentir empolgado ao escutar seu hino favorito, ou se emocionar com uma apresentação ao vivo.

Além disso, a psicóloga ressalta que a música afeta diretamente nosso cérebro e pode variar os efeitos com base na experiência pessoal de cada indivíduo. 

“Muitos indivíduos podem associar a melodia com experiências negativas e com isso liberar diversas substância exógenas relacionadas ao estresse, como adrenalina e cortisol. Em contrapartida, podem ser relacionadas às experiências positivas, realizando a liberação de dopamina, que serve para analisar e recompensar prazeres, podendo até mesmo aliviar dores”, afirma.

Saiba se livrar das músicas chicletes

De fato, por mais que você tente esquecê-la, a música chiclete vem à mente a qualquer momento.

A psicóloga consultada diz que, primeiro, é necessário entender as motivações que a música teve para adentrar na sua cabeça. Isso ocorre por meio da concentração e fixação pela música, que, muitas vezes, é associada aos significado que a melodia ou a letra tem na sua vida.

Leia também: Como a música pode tornar o treino mais eficaz

“Para se livrar da música na sua cabeça, será necessário desenvolver outro estímulo para que seu cérebro consiga modificar a atenção que está centralizada na canção. A partir disso, é importante realizar outras atividades que te prenda concentração, a meditação é uma ótima opção”, finaliza Monica.

Fonte: Monica Machado, psicóloga pela USP, fundadora da Clínica Ame.C, pós-graduada em Psicanálise e Saúde Mental pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.