Micropigmentação das sobrancelhas: o que é, como é feita, riscos e cuidados

Beleza Bem-estar
18 de Maio, 2022
Micropigmentação das sobrancelhas: o que é, como é feita, riscos e cuidados

A micropigmentação é uma das principais técnicas para corrigir falhas das sobrancelhas.

Este procedimento estético, que consiste em aplicar uma tinta na pele dessa região, é um método simples, porém que deve ser feito por profissionais e precisa de cuidados após o fim da sessão. Saiba mais!

Leia também: Afinal, fazer a sobrancelha com cera deixa a pele flácida?

O que é micropigmentação?

A micropigmentação é uma técnica feita com um aparelho com agulhas, parecido ao que é usado em tatuagens, para preencher e pigmentar a pele.

Leia também: Quem tem diabetes pode fazer tatuagem?

“Ao contrário dos desenhos que são permanentes, contudo, a tinta usada no rosto não é permanente e deve ser retocada de tempos em tempos”, aponta Cristine Carvalho, dermatologista de São Paulo.

Apesar de também poder ser feita na boca e até na cabeça, como fios de cabelo, a área mais popular é a das sobrancelhas.

Que profissional pode fazer?

A dermatologista afirma que a técnica costuma ser feita por esteticistas. Contudo, qualquer pessoa que tenha feito curso profissionalizante pode realizar.

“Mas é importante procurar um profissional sério, seja alguém que você já conheça o trabalho ou de indicação”, ela sugere.

Passo a passo da micropigmentação de sobrancelhas

Para explicar melhor como funciona o procedimento, Cristine listou seu passo a passo:

  • Marcação do local com um lápis;
  • Aplicação de um creme anestésico por 20 a 30 minutos;
  • Limpeza da área;
  • Preparação do pigmento;
  • Desenho dos traços para delinear ou corrigir as falhas;
  • Limpeza da área;
  • Orientações para serem feitas em casa.

“A técnica deve ser feita em um ambiente limpo e adequado. Portanto, o profissional também precisa usar material estéril e descartável, e a tinta deve ser de alta qualidade e aprovada pela Anvisa”, alerta a médica.

Vale ressaltar, ainda, que as cores da tinta devem ser próximas da cor da pele ou dos fios do cliente, para que o resultado seja o mais natural possível.

Por fim, a dermatologista lembra que o retorno para revisão é imprescindível.

“O profissional pode reparar alguma assimetria. Além disso, como não é um método definitivo, a cor vai clareando com o tempo – entre seis meses a dois anos depois da sessão. Por isso, o retorno também é necessário”, completa ela.

Riscos e contraindicações

Apesar de serem raros, como afirma Cristine, é possível que ocorram sangramentos, alergia, infecção e cicatrizes na região das sobrancelhas. Por este motivo, é importante buscar um profissional de confiança para fazer o procedimento.

Quanto as contraindicações, elas só acontecem em casos em que a pessoa tem alergia ao pigmento ou corante, dermatite, infecção no local, tendência a formação de quelóides ou pele muito sensível.

Quais cuidados ter depois do procedimento?

Segundo a dermatologista, é normal que, na primeira semana, forme uma casquinha para não atrapalhar a cicatrização e o resultado. Então, é indicado não mexer ou tirar estas casquinhas.

“Ao longo do primeiro mês, também é preciso evitar a exposição solar, não molhar ou esfregar a região no banho, evitar piscinas, saunas e praias e aplicar um creme cicatrizante e hidratante diariamente”, orienta a médica.

Por fim, siga todas as orientações do profissional para prolongar o tempo de duração da micropigmentação.

Fonte: Cristine Carvalho, médica dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia – SBD.

Sobre o autor

Ana Paula Ferreira
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em beleza e bem-estar.

Leia também:

chá de canela
Alimentação Bem-estar

Chá de canela: para que serve, benefícios e como preparar

A bebida é uma ótima opção para esquentar o corpo — muitos afirmam, ainda, que ela emagrece. Saiba tudo sobre o chá de canela

Farinha de chia
Alimentação Bem-estar

Farinha de chia: benefícios e opções de receitas

A farinha de chia é obtida a partir da moagem das sementes de chia, trazendo praticamente os mesmos benefícios dessas sementes

mulher fazendo o exercício stiff na academia
Bem-estar Movimento

Stiff fortalece pernas e glúteos: conheça os benefícios, dicas e como fazer

O stiff é uma ótima opção de exercício para quem quer trabalhar glúteos e posteriores de coxa