Método Agonista-Antagonista: como funciona o treino

Bem-estar Movimento
10 de Setembro, 2020
Bianca Carolina Pichirilli
Revisado por
Educadora Física • CREF 144786-G/SP
Método Agonista-Antagonista: como funciona o treino

No mundo da musculação, existem diversos métodos de treinamento, como o método agonista-antagonista. Este treino visa aumentar a intensidade do seu treino e ao mesmo tempo reduzir o tempo gasto na academia. 

Dessa maneira, o método agonista-antagonista estimula ao máximo as fibras musculares, contribuindo para a hipertrofia. Além disso, também ajuda a queimar calorias.

Contudo, este tipo de treinamento não é recomendado para todos. Assim, é mais indicado para quem já está acostumado com altos níveis de intensidade e deseja estimular ainda mais a realização dos exercícios.

Leia também: Treino super-set: entenda o que é e como funciona

Como funciona o método agonista-antagonista

Antes de tudo, é importante entender como funciona o treino agonista-antagonista.

O músculo agonista diz respeito ao músculo principal que será treinado e é o mais ativado durante o movimento. Já o antagonista é o músculo contrário ao que está sendo exercitado. 

Mas, é importante ressaltar que se o controle do peso não for bom, um dos músculos trabalhados receberá mais estímulos do que o outro.

Leia também: Treino tri-set: o que é e quais são os benefícios

Exemplos de exercício

Bíceps no aparelho + tríceps no banco

O tríceps é o músculo oposto ao bíceps, então, é uma ótima opção pois este exercício é focado nos dois.

Inicie o treino de bíceps no aparelho normalmente. Dessa maneira, alterne a série com o tríceps no banco, sem descansar. 

Depois da execução do tríceps, faça uma pausa e, logo após, continue alternando até que tenha atingido o número de séries desejado.

De acordo com estudos, quanto menor for o intervalo, melhores são os resultados em relação a este método de treinamento.

Leia também: Treino bi-set: conheça a metodologia de hipertrofia

Puxada com a pegada inversa + voador

A puxada com pegada inversa trabalha a parte das costas e o voador auxilia no desenvolvimento do peitoral, outra alternativa de usar o método agonista e antagonista.

Comece com a puxada com a pegada invertida. Lembre-se de puxar a barra até a parte superior do peito, de forma que os cotovelos fiquem ao lado do corpo.

Em seguida, execute o voador. Aproxime os braços ao máximo durante o exercício.

Por fim, descanse e repita o exercício até finalizar três séries.

Método agonista-antagonista: observações

Primeiramente, vale ressaltar que apenas um profissional de educação física pode realizar a prescrição de qualquer método de treinamento. Afinal, a melhor estratégia sempre vai depender de fatores como idade, sexo, objetivo, peso, etc…

Além disso, nos últimos anos, pesquisas relacionadas ao treinamento de força indicaram que o método tradicional e a progressão de carga podem ser mais eficientes do que qualquer outra estratégia. Cada individuo é unico e precisa ser avaliado por um profissional.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!