Manchas de acne podem afetar a saúde mental

27 de junho, 2022

Seja na adolescência ou na fase adulta, problemas com a pele são uma das maiores causas da baixa autoestima nas pessoas, principalmente entre as mulheres. As manchas de acne, inclusive, podem afetar de forma negativa a saúde mental. 

A acne é uma condição inflamatória comum da pele que pode ser causada por diversos fatores. Dessa forma, apesar de existirem diversos tratamentos para a doença, pessoas com a pele acneica convivem com as manchas de acne por um bom tempo.

De acordo com Rejane Sbrissa, psicóloga cognitiva, as manchas afetam a autoestima: “Pode causar estado deprimido, isolamento, depressão, ansiedade generalizada e estresse constante. A pessoa não conseguir lidar com o fato de ter o rosto ou outras partes do corpo com muitas manchas de acnes e isso afeta profundamente a saúde mental.”

Leia também: Acne positivity: Conheça o movimento de autoaceitação

Como lidar com a autoestima baixa por conta das manchas de acne?

Além de causar inflamações e marcas na pele, a acne pode realmente prejudicar o psicológico das pessoas. Por isso, Rejane ressalta a importância de buscar ajuda psicológica.

“Isso vai auxiliar a pessoa a ver e dar valor a suas outras qualidades. A aceitar as manchas, conviver com elas e não se privar de viver. Aumentando sua autoestima e amor próprio”, diz.

A ciência afirma

Segundo um estudo feito pela OnePoll, pessoas com manchas de acne podem ser afetadas mentalmente.

Dessa maneira, a pesquisa contou com a participação de dois mil adultos. Assim, os resultados mostraram que, para superar a questão da autoestima e se sentirem melhor com a pele manchada, as pessoas optaram por mudanças na sua aparência. Ou seja, 52% fez um novo corte de cabelo, 48% apostou em roupas novas e 46% necessitam de elogios para uma confiança extra.

Além disso, outro fator importante para os entrevistados é o fato de celebridades com manchas de acnes aceitarem suas próprias imperfeições. Cerca de 78% deram esse exemplo.

Fonte: Rejane Sbrissa, psicóloga cognitiva.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.