Mamadeira de plástico ou de vidro: como escolher a certa?

11 de abril, 2022

Você sabe qual é a melhor mamadeira para o seu bebê, de plástico ou de vidro? Veja o que levar em consideração na hora de escolher, de acordo com orientações de Silvia Helena Viesti Nogueira, pediatra membro do Departamento Científico de Pediatria da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas).

Mamadeira de plástico x mamadeira de vidro

A escolha da mamadeira deve obedecer alguns critérios para que o material não interfira na saúde do bebê. Assim, as tradicionais mamadeiras de plástico já foram uma preocupação porque podiam conter bisfenol. Ou seja, uma substância que pode estar associada a maior predisposição de desenvolvimento de doenças como câncer de mama e de próstata, puberdade precoce, diabetes, obesidade, entre outras.

Segundo avaliação da Dra. Renata D. Waskman no site da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), o bisfenol A que costumava ser usado na composição de mamadeiras de plástico era uma substância que confere maior resistência ao policarbonato e, por possuir alguma semelhança, em sua estrutura, com o hormônio estrogênio, poderia estar associado às complicações citadas acima.

Essa substância teria o efeito negativo quando o plástico da mamadeira fosse exposto ao calor através do aquecimento com líquidos quentes, do micro-ondas, do uso de detergentes fortes e até mesmo após congelamento.

Em 2011, no entanto, o bisfenol A foi proibido nas mamadeiras de plástico no Brasil pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). De toda forma, a pediatra indica a verificação dos selos “Bisfenol free” (livre de bisfenol, em português) ou “BPAfree” nas embalagens. Caso os termos não sejam encontrados, deve-se olhar o símbolo de reciclagem. Se os números 3 ou 7 estiverem presentes, significa que o produto contém bisfenol, então deve ser evitado.

Já as mamadeiras de vidro contam com um material de fácil reciclagem e que não prejudica o meio ambiente. A sua desvantagem está no risco de acidentes no caso de quedas, quando manuseadas inadvertidamente por crianças pequenas.

Qual escolher?

Silvia afirma que não tem preferência por nenhum material de mamadeira específico na hora de aconselhar mães e pais, apenas lembra da verificação dos rótulos e da supervisão do bebê ou criança caso manuseiem o vidro.

 “Oriento meus pacientes a usarem a mamadeira em que o bebê se adapte melhor, principalmente em relação aos bicos”, afirma a pediatra. “Ou seja, aquela que a criança suga de maneira confortável sem engasgar com frequência ou sugar grande quantidade de ar.”

Leia também: Aleitamento materno: Tudo o que você precisa saber sobre amamentação

Fonte: Silvia Helena Viesti Nogueira, pediatra membro do Departamento Científico de Pediatria da SMCC (Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas)

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.