Janeiro Branco: o que é e porque é importante

13 de janeiro, 2022

O Janeiro Branco é uma campanha de conscientização do cuidado com a saúde mental, marcando o primeiro mês do ano. Assim, a iniciativa foi criada em 2014, por um grupo de psicólogos de Uberlândia, Minas Gerais.

A escolha do período não é por acaso: o início de um novo ano pode gerar ou aumentar a ansiedade, seja pela frustração de não ter cumprido metas do ano anterior, ou pelo anseio por mudanças.

O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo, com 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade.

No entanto, a saúde mental não merece atenção apenas no janeiro branco, é necessário ter cuidado durante todo o ano. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) uma em cada quatro pessoas irá sofrer com algum transtorno mental durante a vida.

Saúde mental na pandemia

Por conta da pandemia, a saúde mental das pessoas piorou ainda mais. Dessa maneira, muitas pessoas que antes tinham a mente “saudável” desenvolveram questões emocionais diferentes – especialmente as que perderam pessoas próximas. Desde estresse, irritabilidade e fobias até questões mais severas, como a ansiedade, depressão e pânico.

A procura por psicoterapeutas e psiquiatras aumentou muito durante esse período. Por isso, nos próximos anos as sessões de psicoterapia serão fundamentais para lidar com distúrbios causados pela pandemia.

Mesmo após quase dois anos – e com a vacinação em dia – sentimentos como medo e incerteza do que está por vir predominam.

Janeiro branco: Como cuidar da saúde mental?

A terapia é uma excelente ferramenta na construção da saúde mental do ser humano. Assim, por meio da da terapia o indivíduo poderá ter contato com seu eu interior e administrar de forma leve seus sentimentos e os desafios que o mundo impõe.

Leia também: Terapia: Como funciona e porque fazer

“Uma mente doente pode estar acometida por diversos problemas e transtornos variados, como angústias, depressão, fobias exageradas, pânico, traumas, síndromes entre outros. A questão é que só vamos nos atentar para isso quando já estamos doentes mentalmente” explica a psicóloga e psicanalista Andrea Ladislau. 

Diante disso, cuidar da saúde mental é de extrema importância, requer principalmente o autoconhecimento. “Devemos buscar conhecer nosso interior, nossas questões, nossos sentimentos, nossas reações e respeitar nossos limites. Ao fazer isso não estaremos negligenciando nosso eu. Assim, fica mais fácil lidar com o mundo a nossa volta e nos relacionarmos melhor com os outros.” complementa a especialista.

Fonte: Andrea Ladislau, psicóloga e psicanalista.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.