Incontinência urinária e treinos: Entenda a relação

15 de junho, 2021

O escape de urina é algo comum no seu dia a dia? Não precisa ter vergonha: a incontinência urinária atinge muitas pessoas, sobretudo mulheres com idades entre 25 e 49 anos — diz um artigo publicado na Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Entenda melhor:

O que é a incontinência urinária?

Em primeiro lugar, existem três tipos principais de incontinência urinária. O primeiro deles, o escape de urina por esforço, acontece quando atividades físicas repetitivas aumentam a pressão interna dos nossos órgãos.

Por outro lado, o segundo, chamado de urge-incontinência, é a perda involuntária de urina associada com um forte desejo de urinar. Por fim, a incontinência urinária mista associa os dois anteriores.

A urina solta acontece por vários motivos. Como na gravidez, quando os músculos da região pélvica (que abrange útero, bexiga, intestino delgado e reto) são deslocados; durante a menopausa, devido às mudanças hormonais da fase; e também por questões anatômicas. “Isso porque as mulheres têm a uretra muito curta. E um esfíncter [estrutura que permite a passagem do xixi] relativamente pequeno”, explica o urologista Flávio Iizuka, de São Paulo.

Além disso, outros fatores aumentam a chance de incontinência urinária:

  • Obesidade;
  • Cirurgias ginecológicas;
  • Constipação intestinal
  • Doenças crônicas;
  • Fatores hereditários;
  • Uso de drogas;
  • Consumo exagerado de cafeína;
  • Tabagismo.

Incontinência urinária de esforço e exercício físico

Estudos demonstram que atividades que exigem muito esforço e geram alto impacto (como a corrida e a ginástica) podem sobrecarregar os órgãos pélvicos, empurrando-os, então, para baixo e enfraquecendo os músculos responsáveis por sustentá-los. Desse modo, o xixi fica mais difícil de segurar.

O problema pode trazer diversas consequências para a pessoa. Uma pesquisa, inclusive, mostrou que 80% das mulheres com quadros graves de incontinência apresentam sintomas depressivos, acompanhados de diminuição da autoestima e aumento da ansiedade. Além disso, mais de 20% delas abandonaram os treinos pelo mesmo motivo.

Contudo, não é preciso dizer adeus à vida social e muito menos aos exercícios físicos por conta do escape de urina. Isso porque ele pode ser tratado com atividades específicas! Confira quais:

Melhores exercícios para incontinência urinária

1 – Ginástica hipopressiva

O abdominal hipopressivo é um tipo de exercício que foca na tonificação dos músculos internos do abdômen. Sendo assim, é muito utilizado por pessoas que sofrem com dor nas costas e por mulheres no pós-parto.

Com essa técnica, o assoalho pélvico é fortalecido, o que previne a “queda” dos órgãos e, consequentemente, a incontinência urinária.

Leia também: Exercícios de abdominal hipopressivo

2 – Exercícios de Kegel

Os exercícios de Kegel ajudam a combater o escape de xixi e fezes, tanto nos homens quanto nas mulheres. Igualmente, aumentam a circulação sanguínea na região, o que contribui para melhorar o prazer durante o sexo.

Leia também: Exercícios de Kegel para trabalhar a musculatura pélvica