Folha de hortelã-pimenta alivia os sintomas da TPM? Médico explica

19 de julho, 2022

A síndrome pré-menstrual (ou tensão pré-menstrual, a famosa TPM) e o transtorno disfórico pré-menstrual (TPDM) são dois distúrbios que ocorrem entre uma e duas semanas antes da menstruação. Eles estão relacionados a alguns sintomas nada agradáveis e podem até afetar o bem-estar da pessoa. Por isso, muita gente recorre a soluções naturais para os problemas, como é o caso da folha de hortelã-pimenta para a TPM. Mas será que ela realmente funciona?

De acordo com o médico Tasso Carvalho, a TPM está presente na vida da maioria das mulheres em idade fértil. E causa diversas consequências de ordem física, mental e comportamental (em menor ou maior grau), por exemplo:

  • Cólicas;
  • Dor de cabeça;
  • Inchaço;
  • Dor nas mamas;
  • Retenção de líquidos;
  • Alterações de humor.

Leia também: Afinal, como a TPM afeta a fome?

Folha de hortelã-pimenta é boa para TPM?

“Diversas substâncias presentes na folha da hortelã-pimenta (mentha piperina) possuem, entre outras propriedades, ações anti-inflamatória e antioxidante. Mentol, mentona, cineol, mentofurano e cineo limonina são os principais ativos contidos na mentha piperina, relacionados à analgesia [alívio das dores] e ao combate à inflamação”, explica o especialista.

Ainda conforme o médico, o mentol, através de mecanismos de ativação do sistema opioide endógeno e do controle da liberação de cálcio celular, tem importante ação no controle da cefaleia (dor de cabeça) relacionada com TPM.

“Recente estudo, publicado em 2019, randomizado, duplo-cego, e placebo controlado, analisou o efeito do óleo da hortelã-pimenta. E, desse modo, comprovou suas segurança e eficácia na redução da severidade dos sintomas da síndrome pré-menstrual”, disse.

Ainda segundo o profissional de saúde, os níveis dos hormônios reprodutivos femininos oscilam durante o ciclo menstrual de toda mulher. Essas variações hormonais podem afetar os níveis de substâncias químicas do cérebro (neurotransmissores) que têm um papel importante na regulação do humor, com destaque para a serotonina.

“Mulheres que sofrem de síndrome pré-menstrual ou transtorno disfórico pré-menstrual são mais sensíveis aos efeitos desses hormônios e podem ter seus sintomas diminuídos com a erva. Contudo, é muito importante consultar o médico”, finalizou. É possível utilizar a folha na preparação de chás ou como base para óleos essenciais, mas sempre com orientação de um profissional.

Fonte: Dr Tasso Carvalho, médico nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran e AMB).

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.