Hidroterapia: O que é, indicações e benefícios

21 de outubro, 2019

A hidroterapia, que também é chamada de fisioterapia aquática, é uma modalidade de reabilitação da fisioterapia. 

A atividade alia os benefícios do exercício aos princípios físicos da água, entre eles pressão, temperatura e resistência, favorecendo tanto a prevenção quanto a recuperação de lesões.

Como funciona

Em uma piscina aquecida (a temperatura da água fica em torno dos 35ºC), é possível ampliar os movimentos e trabalhar elementos como flexibilidade, força muscular, equilíbrio e marcha. 

“Isso ajuda na redução do quadro de dor do paciente. Outro diferencial é o fato de ser uma terapia de baixo impacto, reduzindo a descarga de peso sobre as articulações e permitindo boa liberdade de movimento”, explica Tiago de Oliveira Lopes, fisioterapeuta da Fisiotrauma, de Brasília (DF). 

A modalidade deve ser realizada sempre por um fisioterapeuta credenciado e pode ser desenvolvida tanto em individualmente quanto em grupo. “Para isso, os exercícios devem ser prescritos de acordo com objetivo de tratamento de cada paciente”, diz Tiago.

Leia também: Como ter mais ânimo para malhar

Benefícios

A hidroterapia proporciona inúmeros benefícios. Aumento da força global, redução de dores musculares e articulares, relaxamento, melhora no sistema cardiorrespiratório, e redução do estresse e ansiedade.

Para usufruir dessas vantagens não é necessário apresentar dores ou lesões. “O tratamento pode ser iniciado a qualquer momento. Aliás, quanto antes, melhor, pois evita a instalação do ciclo da dor, rigidez articular e redução da funcionalidade motora. A hidroterapia também é muito utilizada de forma preventiva por atletas profissionais ou recreativos.”

Indicações da hidroterapia

A prática é indicada para pacientes com lesões musculoesqueléticas, como tendinites, dores na coluna, períodos pós-operatório, osteoartrose, fibromialgia e doenças reumáticas, pois diminui dores e inflamações e melhora a mobilidade e a força muscular. 

Ela funciona também na reabilitação de lesões medulares e neurológicas, entre elas Acidente Vascular Cerebral, pois auxilia na recuperação de marcha, equilíbrio e controle corporal, além de prevenir o encurtamento muscular.

No entanto, a hidroterapia é contraindicada em casos de lesões de pele, feridas expostas e doenças cardiovasculares e respiratórias, por conta da pressão hidrostática. 

O mais importante é ter sempre acompanhamento profissional para obter os melhores resultados. 

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.