Glúten pode causar ansiedade? Entenda a relação

5 de maio, 2020

Glúten é um grupo de proteínas encontradas em uma variedade de grãos cereais, incluindo trigo, cevada e centeio. Mas, existem pessoas que podem desencadear a doença celíaca ou sensibilidade ao glúten. Que pode causar desconforto digestivo, dores de cabeça e problemas de pele. Além disso, alguns relataram sintomas psicológicos como ansiedade

Ansiedade na doença celíaca

Alguns estudos mostraram que a doença celíaca pode estar associada a um maior risco de certos distúrbios psiquiátricos, incluindo ansiedade, depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia.

Leia mais em: Ciência pode estar perto de curar doença celíaca e intolerância a glúten

Um estudo pequeno feito em 20 pessoas com doença celíaca relatou que os participantes tinham níveis mais altos de ansiedade antes de iniciar uma dieta sem glúten do que após aderir a ela por 1 ano.

Entretanto, outros estudos mostram achados conflitantes. Uma pesquisa descobriu que mulheres com doença celíaca tinham maior probabilidade de ter ansiedade – em comparação com a população geral – mesmo após seguir uma dieta sem glúten. Morar com a família também foi associado a um maior risco de transtornos de ansiedade.

Portanto, uma dieta sem glúten pode diminuir a ansiedade de alguns com doença celíaca. Mas, também pode não fazer diferença em outros. São necessárias mais pesquisas para ter uma conclusão.

Ansiedade na sensibilidade ao glúten

Pessoas com sensibilidade – não celíaca – ao glúten também podem apresentar sintomas psicológicos, como depressão ou ansiedade. Ao contrário da doença celíaca, não existe teste específico usado para diagnosticar a sensibilidade ao glúten.

De acordo com um estudo feito com 23 pessoas, 13% dos participantes relataram que seguir uma dieta sem glúten levou a reduções nos sentimentos de ansiedade.

Embora sejam necessários mais análises para ter uma conclusão, algumas pesquisas sugerem que a eliminação do glúten da dieta pode ser benéfica para essas condições.

Ao contrário da doença celíaca ou alergia ao trigo, não há teste específico usado para diagnosticar a sensibilidade.

Glúten e o cérebro

O que ocorre é que em pessoas com doença celíaca, glúten causa disbiose intestinal – condição em que as bactérias intestinais ficam desequilibradas. Também pode acontecer do glúten corroer o intestino quando certos alimentos entram em nossa corrente sanguínea. Assim sendo, o sistema imunológico envia um “sinal” através do sistema nervoso, o que pode gerar sintomas de ansiedade e depressão.

Ou seja, glúten desencadeia inflamação e resposta do nosso corpo pode afetar diferentes órgãos e tecidos, os quais afetam o humor. 

Dito isso, se o intestino não é saudável, significa que não estamos produzindo tanta serotonina (hormônio associado ao bem-estar), pois 80 a 90% desse hormônio é produzido nas células nervosas do intestino. 

Leia também: Glúten pode afetar a pele e causar acne?

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.