Frenectomia: o que é e para que serve cirurgia feita na filha de Viih Tube?

Gravidez e maternidade
17 de Abril, 2023
Frenectomia: o que é e para que serve cirurgia feita na filha de Viih Tube?

Após muita expectativa, finalmente nasceu a filha dos ex-BBBs Viih Tube e Eliezer. Lua chegou ao mundo no domingo de Páscoa (9) e passou por um procedimento chamado frenectomia.

Contudo, a cirurgia é assunto polêmico, pois alguns médicos creem que pode expor o bebê a um risco sem aparente necessidade. A seguir, saiba mais sobre a intervenção.

Veja também: Afinal, tomar banho de chuva causa gripes ou resfriados?

O que é e para que serve a frenectomia?

A frenectomia é uma cirurgia que remove ou realiza o corte do freio, um pequeno pedaço de tecido que fica debaixo da língua. Na boca, possuímos dois tipos: o freio labial, que liga o lábio superior à gengiva, e o lingual, que conecta a língua à região inferior da boca.

No caso de bebês recém-nascidos, a frenectomia é voltada para o tecido lingual, com o objetivo de prevenir futuros problemas de fala (conhecida como língua presa), dentição e, de curto prazo, de amamentação.

A cirurgia é simples e de recuperação rápida, mas exige cuidados de higienização para evitar infecções. Sobretudo nos bebês recém-nascidos, que são mais suscetíveis a complicações.

Como saber se o bebê precisa do procedimento?

Assim que um bebê nasce, todos os os hospitais devem fazer inúmeros testes para verificar a saúde e anomalias do recém-nascido. O “teste da linguinha” é um deles. De acordo com o Ministério da Saúde, ele consiste na avaliação do frênulo lingual (o freio). O teste é simples e não provoca dor ou desconforto no bebê.

O principal objetivo é detectar a anquiloglossia, ou seja, a presença de um freio lingual muito curo, espesso ou delgado.

Dependendo da característica desse tecido, o bebê pode ter problemas na mobilidade da língua, que resulta nas consequências citadas acima (alterações na dicção, na estética do sorriso etc).

Porém, a condição do freio também pode afetar a amamentação, causando dificuldades para o bebê se alimentar adequadamente. Além do teste obrigatório, os médicos avaliam se a pega da amamentação está correta e outros aspectos (por exemplo, se o bebê tem força suficiente para sugar o leite). Do contrário, pode ser o caso de cirurgia.

É exatamente o que ocorreu com a filha de Viih Tube e Eliezer. Em stories recentes do Instagram, a influenciadora disse que observou alguns sinais anormais no processo de amamentar Lua.

“Meu seio está muito sensível. Estava com uns machucadinhos… Mas não chegou a ser fissura. Antes de fazer a frenectomia, a Lua mamou. Então fez bolha de sucção e várias coisas. E eu sabia que estava errado”, relatou a nova mãe.

Frenectomia requer avaliação cuidadosa

Embora existam critérios variados além do próprio “teste da linguinha”, não há consenso médico sobre a prescrição da cirurgia. A Sociedade Brasileira de Pediatria se opõe ao procedimento e, em 2014, quando o teste se tornou uma lei, pediu revogação ao governo.

Na ocasião, a sociedade argumentou que é a anquiloglossia é uma anomalia de “baixa frequência” e cita o risco cirúrgico envolvido. Além disso, defendeu que contratempos na amamentação, como problemas ao fazer o bebê se alimentar, podem ser resolvidos com ajustes na posição e na pega.

Por fim, a SBP ressalta, até hoje, que o teste pode ser motivo de “superdiagnósticos”, o que leva a cirurgias desnecessárias. “O alerta dos pediatras chama a atenção para a necessidade de estabelecer critérios rigorosos e de avaliação de segurança e eficácia de cirurgias para correção da anquiloglossia. Bem como discutir mais detalhadamente o fluxo de seguimento das crianças com diagnóstico dessa condição, principalmente no âmbito do SUS, garantindo a intervenção quando necessária”, afirma um trecho da nota oficial.

Referências: Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Pediatria; e Cleveland Clinic.

 

Sobre o autor

Amanda Preto
Jornalista especializada em saúde, bem-estar, movimento e professora de yoga há 10 anos.

Leia também:

bebê pode comer camarão
Alimentação Bem-estar Gravidez e maternidade

Bebê pode comer camarão? Pediatra explica

Crianças podem ser introduzidos a frutos do mar a partir dos 6 meses de idade, segundo a SBP

bebê pode comer carne de porco
Alimentação Bem-estar Gravidez e maternidade Saúde

Bebê pode comer carne de porco? Veja quando e como oferecer

Em 2022, o consumo da carne de porco de atingiu 20,5 kg por habitante. Mas será que ela é indicada para todos os públicos?

Mortalidade materna cai
Gravidez e maternidade Saúde

Mortalidade materna cai, mas segue longe da meta da OMS

No Brasil, a maioria das mortes de gestantes e puérperas ocorre por causas evitáveis, como hipertensão e hemorragia.