Fraqueza muscular: O que é e quais são as causas

Bem-estar Movimento
17 de Agosto, 2020
Fraqueza muscular: O que é e quais são as causas

A sensação de fraqueza, dor e cansaço excessivo após um treino intenso ou alguma atividade repetitiva, pode significar algo: fraqueza muscular. A fraqueza – ou fadiga – muscular ocorre quando as fibras musculares ficam lesionadas e necessitam de recuperação, o que consequentemente diminui a força.

Sendo assim, apesar de ser mais frequente em atletas, pode acontecer em qualquer pessoa que faça um esforço maior que sua capacidade.

Por isso, é importante que os músculos afetados descansem para aliviar a fraqueza e aumentar a disposição. Ademais, também é fundamental evitar treinar o mesmo grupo muscular dois dias seguidos, pois isso pode dificultar a recuperação. 

Causas

As causas da fraqueza muscular são diversas, desde um resfriado até casos mais graves. Pensando nisso, veja quais são as possíveis causas da sua fraqueza muscular:

Falta de atividades físicas (sedentarismo)

Não ter o hábito de praticar atividades físicas e passar um longo período de tempo sentado, por exemplo, pode levar a um estilo de vida sedentário. Assim, os músculos acabam perdendo volume, força, e ficam mais propenso a sofrer lesões. Além do sedentarismo, também pode ocorrer em idosos e pessoas que passaram muito tempo sem poder se movimentar. 

Leia também: Sedentarismo: O que fazer para não ser mais uma vítima

Falta de cálcio e vitamina D

A vitamina D e o cálcio são fundamentais para garantir o funcionamento dos músculos. Então, quando os níveis desses minerais estão abaixo do normal, ocorre uma fraqueza muscular constante, além de outros sintomas como espasmos musculares, formigamento e falta de memória.

Dito isso, procure se alimentar de alimentos como o leite, queijo e todo tipo de vegetal verde escuro, como brócolis e espinafre, para aumentar o cálcio e, para a vitamina D, o recomendado é a exposição solar. Mas se os níveis estiverem muito baixos, busque ajuda de um médico, pois pode ser necessário o uso de medicamentos. 

Excesso de exercícios físicos

Os exercícios físicos são essenciais para a saúde. No entanto, o excesso pode trazer diversos problemas, como a fadiga muscular. Devido ao grande esforço durante um treino, os músculos ficam cansados e enfraquecidos. Sobrecarregá-los também aumenta os riscos de lesões mais graves.

Leia também: Existe problema em fazer o mesmo treino todos os dias?

Anemia

Uma das principais causas da fadiga muscular é a anemia, que surge quando há uma deficiência de nutrientes como o ferro, zinco ou a vitamina B12. Quando isso ocorre, os níveis de glóbulos vermelhos ficam baixos e compromete o transporte de oxigênio para o corpo todo.

Portanto, para evitar que isso aconteça, tente incluir alimentos ricos em ferro na sua dieta, como fígado, feijão, folhas verde-escuras e legumes. 

Envelhecimento natural

À medida que os anos passam, as fibras musculares perdem a força e tornam-se mais flácidas. O que pode certamente causar uma sensação de fraqueza no corpo.

Leia também: Conheça a relação entre exercícios e saúde dos ossos

Diante disso, faça atividades físicas regularmente, dentro das limitações do seu corpo. Durante esse período, é imprescindível intercalar dias de treino com dias de descanso, pois o corpo precisa mais tempo para se recuperar e evitar lesões.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.

Leia também:

benefícios da banana
Alimentação Bem-estar Saúde

Quais são os benefícios da banana para a saúde? Veja lista e receitas saudáveis

A banana é amiga do intestino, além de ser eficiente na prevenção de cãibras. Veja outros benefícios da fruta!

horário para treinar
Bem-estar Movimento Saúde

Estudo revela melhor horário para pessoas com obesidade treinaram

O estudo da Universidade de Sidney identificou benefícios do treino noturno para a saúde do coração

Chás pré e pós-treino
Alimentação Bem-estar

Chás pré e pós-treino: veja as melhores opções

O chá é a segunda bebida mais consumida mundialmente, depois da água, sendo o Brasil um dos maiores consumidores. De acordo com um balanço da Euromonitor