Por que o estresse pode desencadear um quadro de dermatite?

6 de April, 2022

Sem dúvidas, o estar constantemente estressado é uma das maiores formas de afetar negativamente a saúde física e mental. Mas você sabia o estresse também pode desencadear um quadro de dermatite?

O que é dermatite? 

A dermatite, também conhecida como eczema, consiste em uma reação inflamatória da pele. De acordo com a Dra. Julia Ocampo, dermatologista, as causas são inúmeras e as manifestações clínicas variam muito. 

“Existem diversos tipos de eczemas, mas, entre os mais prevalentes, podemos destacar a dermatite atópica e a dermatite seborreica, que têm apresentações muito distintas”, explica a médica.

Leia mais em: Doenças de pele aumentam devido ao estresse

Seborreica

A dermatite seborreica, a famosa “caspa”, afeta principalmente o couro cabeludo, causando sintomas como descamação, vermelhidão e coceira. Mas também pode ocorrer em áreas como sobrancelhas e cantos do nariz. 

Assim, a Dra. Julia afirma que a doença tem caráter crônico e tem picos de melhora e piora dos sintomas. 

Apesar de não se saber ao certo a causa específica para o surgimento da dermatite seborreica, as causas podem estar relacionadas a agentes como estresse emocional, excesso de oleosidade, medicações e algumas doenças.

Atópica

É uma doença crônica que causa inflamação da pele, levando ao aparecimento de lesões, coceiras intensas, e também deixa a pele extremamente seca e descamativa. Se localizam principalmente em dobras do corpo como braços, joelhos e pescoço. Além disso, as lesões são dolorosas e precisam de cuidados para controlar os sintomas.

Como o estresse aumenta as chances de ter dermatite

Quando estamos estressados, hormônios como o cortisol e a adrenalina são liberados. O estresse também é responsável por liberar células inflamatórias, reduzir a imunidade e aumentar o estado de alerta na pele. Consequentemente, isso resulta em efeitos sistêmicos e cutâneos pela liberação de diversos agentes.

O maior órgão do corpo é o que mais sente os efeitos do estresse, ou seja, a pele. 

“A pele também é responsável por diversas funções como proteção imunológica e regulação de temperatura e de conteúdo de água corpóreo. Em estados de estresse, essas funções são comprometidas, pois os processos desencadeados geram ou potencializam estados inflamatórios. E essa inflamação compromete as barreiras cutâneas e favorece o surgimento ou piora de quadros de dermatite”, sinaliza Dra. Julia.

Estresse e dermatite: como evitar 

Para não ter dermatite, um dos fatores mais fundamentais é evitar o estresse. “É importante se conectar consigo mesmo e reconhecer seus limites. Se cuide, descanse, estabeleça limites para rotinas exaustivas, durma bem, tenha um hobby, uma boa alimentação e faça pausas regulares. Além disso, práticas como exercícios e meditação colaboram muito para o bem estar e qualidade de vida”, finaliza a médica.

Fonte: Dra. Julia Ocampo, dermatologista.

Sobre o autor

Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.