6 erros na alimentação que aumentam o colesterol

Alimentação Bem-estar
21 de Agosto, 2023
6 erros na alimentação que aumentam o colesterol

O colesterol alto é um daqueles problemas que evoluem de forma silenciosa, sem que haja sintomas na maioria dos casos. Mas, apesar de parecer inofensivo, o quadro oferece riscos, especialmente quando o assunto é saúde do coração. Só no Brasil, 4 entre 10 pessoas adultas têm um nível alterado do colesterol e, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, esse dado já ultrapassa os números dos EUA. Se você descobriu que está com colesterol alto recentemente e está fazendo mudanças na sua alimentação, confira alguns erros que aumentam os níveis de LDL e podem te distanciar de uma vida mais saudável. 

Veja também: O que é colesterol, qual a sua importância e cuidados

Erros na alimentação que aumentam o colesterol

1 – Exagerar no consumo de ultraprocessados e fast foods 

Consumir alimentos ricos em gorduras saturadas, sódio e açúcar, sem dúvidas, é uma alternativa arriscada para quem tem colesterol alto. Isso porque esses alimentos têm o potencial de aumentar cada vez mais o LDL (colesterol ruim) e também o triglicerídeo, o que também contribui com o aumento do colesterol.

Portanto, o ideal para baixar o nível de colesterol, é apostar em uma alimentação variada, saudável e natural. 

2 – Não se exercitar 

Sozinha, a alimentação não fará milagres. Segundo o médico endocrinologista do Instituto Nutrindo Ideais, Dr. Yago Fernandes, a boa alimentação pode reduzir em 30% o nível de colesterol. No entanto, para ter resultados melhores, o ideal é aliar a dieta com a prática de exercícios físicos regular, além de evitar o tabagismo e o alcoolismo. 

Medidas simples como subir escadas, se movimentar mais, fazer caminhadas e se exercitar diariamente são atitudes que ajudam a diminuir o colesterol. “Ser ativo por 30 minutos na maioria dos dias pode ajudar a reduzir o colesterol ruim e aumentar o colesterol bom”, explica o Dra. Caroline.

3 – Parar de comer carne vermelha 

De fato, o consumo de carne vermelha deve ser reduzido para melhorar os níveis de colesterol, mas isso não significa cortar essa proteína de vez do cardápio. Porém, deve-se ter uma atenção especial com a gordura da carne – tanto a que fica visível nas bordas, quanto aquela que está no meio de carne. A quantidade recomendada é de 500g por semana, que podem ser consumidos de forma fracionada ou não. Quando optar pela carne, lembre-se de escolher carnes mais magras, como patinho, maminha, músculo ou coxão (duro e mole).

4 – Erros que aumentam o colesterol: Não consumir fibras o suficiente 

Presentes em alimentos como grão-de-bico, soja, feijão e aveia, as fibras são capazes de auxiliar diretamente no controle dos níveis de colesterol.

“Os alimentos ricos em fibras são capazes de sequestrar a gordura alimentar no intestino, assim diminuindo a absorção do colesterol, de gorduras e de açúcares”, afirma a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez.

Assim, uma excelente opção para quem deseja consumir mais fibras é, por exemplo, a aveia, já que contém uma fibra solúvel chamada betaglucana, que retarda o esvaziamento gástrico, promovendo maior saciedade, melhora a circulação, controla a absorção de açúcares e inibe a absorção de gorduras, assim ajudando a reduzir os níveis de colesterol.

“As frutas cítricas também são grandes aliadas do controle do colesterol, pois são ricas em fibras e substâncias antioxidantes que limitam a absorção do colesterol no intestino e ajudam a reduzir os níveis de LDL, colesterol ruim, no organismo”, destaca a médica.

5 – Investir em dietas muito restritivas

Dietas extremamente restritivas são arriscadas e insustentáveis a longo prazo. Com o cardápio muito reduzido, os nutrientes também diminuem, prejudicando a alimentação saudável e diversificada. Portanto, como consequência, o corpo pode apresentar sinais de fraqueza, como cansaço, enjoo, mal-estar, desmaios e queda de cabelo.

6 – Erros que aumentam o colesterol: Exagerar no açúcar

Segundo a cirurgiã vascular, estudos recentes vêm apontando os carboidratos e açúcares como grandes vilões para o aumento de colesterol.  

“Esses alimentos, em excesso, podem levar também ao desenvolvimento de diabetes e problemas como resistência à insulina. Dessa forma, o açúcar em excesso acarreta maior inflamação, com consequente risco de diabetes – que é o maior fator de risco para doença renal crônica no mundo”, completa a Dra. Caroline.

Por fim, tome cuidado com os açúcares escondidos, que também podem aumentar seu peso e piorar o perfil lipídico. “Conheça os ingredientes e leia atentamente os rótulos nutricionais. Fique longe de alimentos que contenham fontes ocultas de açúcar, como xarope de milho com alto teor de frutose e algumas dextrinas”, finaliza.

Fontes: 

  • Dr. Yago Fernandes, médico atuante em endocrinologia do Instituto Nutrindo Ideais e especialista em emagrecimento e hipertrofia. 
  • Dra. Carolina Reigada, médica nefrologista especialista em Medicina Intensiva pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira.
  • Dra. Marcella Garcez, médica nutróloga, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Sobre o autor

Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.

Leia também:

ator Cauã Reymond segurando um garfo e uma faca e usando um babador
Alimentação Bem-estar

Cauã Reymond mostra jantar saudável com sopa, frango e legumes

Ator compartilhou em suas redes socais o que comeu na noite de Dia dos Namorados (12/06). Confira o jantar de Cauã Reymond

personal ajudando aluno a fazer o exercício crucifixo inclinado na academia
Bem-estar Movimento

Crucifixo inclinado: como fazer corretamente para evitar dores

A posição do banco no crucifixo inclinado faz com que o exercício enfatize bem os músculos do peitoral. Confira o passo a passo

criança nadando na piscina
Bem-estar Movimento

Crianças podem (e devem) fazer natação no inverno!

Prática deve ser contínua mesmo no frio, pois aumenta imunidade e o gasto calórico. Veja os benefícios da natação no inverno para as crianças!