Diferença entre psicólogo e psiquiatra: Saiba mais

5 de março, 2021

Quando o assunto é saúde mental, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre as diferenças entre psicólogo e psiquiatra. É evidente que o trabalho de ambos é essencial para tratar questões de saúde mental e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. No entanto, existem grandes diferenças entre os dois.

Leia também: Dicas de como estruturar o seu dia para realizar mais

Psiquiatra

Para atuar como psiquiatra, é necessário ter formação em medicina e se especializar em psiquiatria. Assim, esse período de estudos pode levar até 10 anos.

Dessa maneira, o psiquiatra trabalha identificando e diagnosticando possíveis distúrbios, como a depressão, o autismo, a ansiedade, a esquizofrenia, entre muitos outros transtornos. 

A partir do diagnóstico, o especialista irá indicar o tratamento adequado ao paciente, através de medicamentos. Assim, o que difere a psiquiatria da psicologia é a possibilidade de prescrição de medicamentos, que tem como objetivo melhorar os sintomas do indivíduo.

Normalmente, o tratamento pode ser realizado em conjunto com o acompanhamento psicológico. Além disso, o paciente deve ter retornos frequentes ao profissional. Contudo, a frequência irá depender de cada caso, pode ser mensalmente ou semanalmente. 

Psicólogo

Ao contrário do psiquiatra, o psicólogo não é formado em medicina, mas sim, em psicologia. O curso dura, em média, cinco anos. O objetivo principal do profissional é entender o comportamento e os processos mentais das pessoas, como as emoções, os sentimentos, a razão e os pensamentos.

Sendo assim, existem diversas técnicas de abordagem terapêuticas da psicoterapia. Veja as mais comuns:

  • Terapia cognitivo-comportamental
  • Behaviorismo
  • Psicanálise
  • Análise Junguiana
  • Psicologia humanista

Em geral, o tratamento com psicólogos é feito por meio da fala e observação. Portanto, o paciente irá expor as suas dores mais profundas e o especialista o auxiliará a lidar com essas questões, fazendo-o refletir.

Dependendo do caso, o psicólogo encaminha o paciente ao psiquiatra para que ele possa receitar os medicamentos corretos.

Leia também: Psicologia junguiana: O que é e como funciona

Psicólogo e psiquiatra: Quando procurá-los?

Se você estiver passando por questões emocionais e não consegue lidar com elas,  é importante buscar ajuda de um psicólogo. A perda de um familiar ou de um emprego, são exemplos.

O processo de terapia costuma ser longo e o paciente deve se comprometer para ter bons resultados.

No caso do psiquiatra, os pacientes marcam as consultas para ter um alívio mais rápido dos sintomas. Mas é importante lembrar que ao iniciar um tratamento com remédios, você deve seguir todas as indicações do médico.

Leia também: Psicologia Positiva: O que é quais são os benefícios

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.