Tenho chances de ter diabetes depois do parto?

Gravidez e maternidade
13 de Julho, 2023
Tenho chances de ter diabetes depois do parto?

O diabetes gestacional ocorre quando os níveis de glicose no sangue aumentam durante a gravidez. Isso geralmente acontece devido às alterações hormonais e ao aumento da resistência à insulina, o hormônio responsável pela regulação do açúcar no sangue. A maioria das mulheres consegue controlar o diabetes gestacional com ajustes na dieta, atividade física e, em alguns casos, com medicação. No entanto, ter diabetes gestacional aumenta o risco de desenvolver diabetes tipo 2 no futuro.

Fatores de risco adicionais

Histórico de diabetes gestacional: se você já teve diabetes gestacional em uma gravidez anterior, tem um risco maior de desenvolver diabetes tipo 2 em gestações futuras ou mesmo fora do período de gestação.

Resistência à insulina: se o seu corpo tem dificuldade em usar efetivamente a insulina (chamada de resistência à insulina), você está em maior risco de desenvolver diabetes gestacional e diabetes tipo 2. A resistência à insulina pode estar relacionada ao excesso de peso, sedentarismo, histórico familiar de diabetes ou síndrome do ovário policístico.

Excesso de peso ou obesidade: ter um IMC elevado antes da gravidez ou ganhar muito peso durante a gestação aumenta o risco de diabetes gestacional e diabetes tipo 2. O excesso de peso afeta a forma como o corpo usa a insulina e pode levar à resistência à insulina.

Histórico familiar de diabetes tipo 2: se você tem parentes de primeiro grau, como pais ou irmãos, com diabetes tipo 2, seu risco de desenvolver a doença é maior. A genética desempenha um papel importante no desenvolvimento da diabetes tipo 2.

Idade avançada da mãe: mulheres com mais de 25 anos têm um risco aumentado de desenvolver diabetes gestacional e diabetes tipo 2. Isso pode estar relacionado ao envelhecimento do pâncreas, órgão responsável pela produção de insulina.

Síndrome do ovário policístico (SOP): a SOP é um distúrbio hormonal que afeta o funcionamento dos ovários e está associada a um maior risco de resistência à insulina e diabetes gestacional.

Histórico de parto de um bebê grande: se você teve um bebê com peso acima de 4 kg (macrossomia) em uma gravidez anterior, seu risco de desenvolver diabetes gestacional e diabetes tipo 2 é maior.

Histórico de aborto espontâneo ou natimorto: mulheres que tiveram um histórico de aborto espontâneo ou natimorto podem ter um risco ligeiramente aumentado de desenvolver diabetes gestacional e diabetes tipo 2.

É importante lembrar que ter esses fatores de risco não significa que você definitivamente desenvolverá diabetes após o parto. No entanto, esses fatores podem aumentar as chances e requerem um acompanhamento médico adequado.

Se você está grávida ou planejando engravidar e está preocupada com o risco de diabetes gestacional, é fundamental fazer consultas regulares com seu médico ou obstetra. Eles poderão avaliar sua situação específica, realizar testes de rastreamento, fornecer orientações sobre dieta, atividade física e monitoramento da glicose no sangue durante a gestação. Após o parto, também é importante continuar cuidando da sua saúde, com visitas regulares ao médico e a adoção de um estilo de vida saudável para reduzir o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Leia também:

grávida pode comer sushi
Gravidez e maternidade Saúde

Grávida pode comer sushi?

Antigamente, acreditava-se que o peixe cru poderia causar toxoplasmose. Veja se o alimento é permitido na gestação

Fazer caminhadas
Gravidez e maternidade Saúde

Fazer caminhadas na gravidez diminui risco de precisar de cesárea

Fazer caminhadas regulares na impacta positivamente na saúde da grávida e do bebê e a via de parto, aponta estudo

dieta na amamentação maternidade e cirurgia plástica
Bem-estar Gravidez e maternidade

Mitos e verdades da maternidade e cirurgia plástica

A maternidade é, para muitas mulheres, um momento de muitas transformações. É um período em que surgem novos sentimentos e emoções, além de diversas alterações físicas,