Teste de Rorschach: O que você vê nas manchas de tinta?

23 de janeiro, 2020

O teste de Rorschach, conhecido também como “teste do borrão de tinta” é muito utilizado em processos de avaliações psicológicas. São usados alguns cartões com manchas de tinta, para identificar os traços de personalidade de cada pessoa.

Foi desenvolvido em 1921 pelo psiquiatra e neurologista suíço Hermann Rorshach, que percebeu que reconhecer características nas manchas exigia funções complexas da mente. Os cartões consistem em tintas coloridas, e preto e branco que possuem características específicas quanto a luminosidade, ângulo, cor, forma e espaço. 

Com isso, pode ser utilizado em diversas atividades como entrevista de emprego, testes vocacionais, neuropsicologia, área organizacional, jurídica, entre outras. Também valia como a pessoa lida com novas tarefas, e se o profissional é capaz de executar com competência e inteligência. 

teste de Rorschach

No entanto, o teste não funciona sozinho, para avaliar o paciente é preciso levar em conta também informações obtidas em entrevistas e outros testes psicológicos. Além disso, para o teste de Rorschach ser aplicado, o psicólogo deve fazer um curso de dois anos com aulas teóricas e práticas. 

Leia também: Narcisismo: O que é e como identificar o transtorno

Como funciona

  1. Na consulta, o psicólogo apresenta um cartão com uma mancha de tinta diferente por vez. Então, o paciente diz o que enxerga nos borrões.
  2. Durante o teste, o psicólogo observará o comportamento geral do paciente, como a percepção, atenção e postura. Também é levado em conta fatores como o tempo de reação, área da imagem interpretada e o número de respostas.
  3. No total são 10 cartões, e conforme é mostrado ao paciente, o psicólogo faz perguntas mais específicas sobre as respostas do paciente para entender melhor a interpretação. 
  4. Logo após, para chegar ao resultado, o especialista preenche uma tabela com várias categorias. Cada uma representa um de diversos quesitos, como os sentimentos demonstrados, e movimentos das pessoas. Assim, a interpretação acontece com a comparação dessa tabela com padrões obtidos em pesquisas.

Sobre o autor

Julia Moraes
Julia Moraes
Jornalista e repórter da Vitat. Especialista em fitness, saúde mental e emocional.