Conheça os principais hormônios da felicidade e como estimulá-los

24 de novembro, 2021

Ser feliz depende de diversos fatores (como um empurrãozinho a mais dos hormônios da felicidade) e não é só uma questão de autoconhecimento e qualidade de vida. Existem forças invisíveis em ação enquanto você está lendo este texto. Nesse meio tempo, milhares de hormônios estão em ação no seu corpo e eles são responsáveis pela sua disposição, motivação, bem-estar, entre outros sentimentos. Em outras palavras, o seu humor e “estado de espírito” são obras da ação dos hormônios neurotransmissores. Eles levam esse nome pois são produzidos no cérebro e influenciam nas emoções e comportamentos do indivíduo. A seguir, conheça os principais e como eles afetam o seu dia a dia.

Leia mais: Saúde mental: Porque ela é essencial para uma vida feliz

Os principais hormônios da felicidade

Hormônio #1: Serotonina

Esse neurotransmissor é determinante para o nosso humor. Quando está em equilíbrio, a vida pode ir muito bem: apetite, sono, vida sexual e disposição. Em desequilíbrio, pode causar depressão e momentos de tristeza e falta de energia. A serotonina está presente no sistema nervoso central (SNC), nas plaquetas e majoritariamente no intestino.

Como estimular a serotonina

Ter uma vida saudável e ativa ajuda muito nos níveis de produção desse hormônio. Principalmente manter uma alimentação equilibrada, pois a serotonina tem maior concentração no intestino, que absorve todos os nutrientes. Por isso, investir em alimentos saudáveis pode favorecer a atuação do neurotransmissor.

Leia mais: Alimentos que promovem a produção de serotonina

Hormônio #2: Dopamina

Esse hormônio ativa o sininho da compensação e faz com que você se sinta bem comendo um chocolate, entregando um projeto promissor, recebendo um elogio etc. A dopamina causa grande satisfação atrelada a momentos de prestígio. Resultado: você fica feliz e com o bem-estar nas alturas.

Porém, pode ser viciante se estiver conectado a hábitos viciantes. O excesso de redes sociais, por exemplo, causa ansiedade e faz com que você atualize seu feed toda hora para suprir a sede por novidades. Os níveis de dopamina se elevam quando você vê algo que gosta, mas seu corpo pedirá por mais estímulos para experimentar novamente essa sensação. Similarmente, o mesmo ocorre com jogos de azar: você ganha uma aposta e fica mais sedento por uma nova rodada. Quando perde, fica ansioso e precisa de outra jogada para ganhar novamente. 

Como estimular a dopamina

Para estimular esse hormônio, pratique atividades que lhe dão prazer e permita-se comer alimentos que você gosta. Para ajudar nessa tarefa, elabore uma lista de todas as coisas que te fazem feliz e dedique seu tempo a elas. No entanto, é importante haver o equilíbrio para tudo. Uma estratégia é estabelecer momentos específicos para evitar excessos. Comer doces todos os dias, por exemplo, pode não ser uma boa ideia. Embora seja uma delícia apreciar nosso docinho favorito, fazer disso um hábito diário pode ser prejudicial para a saúde.

Hormônios da felicidade: Endorfina

Sabe aquela sensação de bem-estar após um treino pesado ou uma caminhada para tomar sol? É “culpa” da serotonina, que tem a função analgésica e torna a atividade física ainda mais prazerosa. 

Como estimular a endorfina

Quaisquer atividades e gestos que envolvem prazer são recomendadas. Sorrir, abraçar, ter relações sexuais, contato com a natureza, entre outros. Exercício físico também é aliado da endorfina e pode liberá-la no organismo. Por isso, a dica é escolher uma atividade física que você goste para praticá-la com regularidade. A ciência é unânime e recomenda o movimento para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar emocional. Bora sair do sofá!

Hormônio #4: Ocitocina

Conhecido como “hormônio do amor”, a ocitocina é liberada em momentos de laços afetivos. Um abraço, durante o ato sexual ou qualquer outro gesto que desperte afeto. Dentre os hormônios da felicidade, esse é predominante na hora do parto, desde as contrações iniciais até a primeira mamada do bebê. Por isso, muitas mães afirmam que o nascimento de seus filhos é o momento mais emocionante de suas vidas — não apenas pelo fato em si, mas por causa da liberação desse hormônio poderosíssimo. 

Hormônios da felicidade: Como estimular a ocitocina

Interações sociais e familiares de qualidade, por exemplo, ajudam na produção de ocitocina. Dessa forma, abraçar mais, demonstrar sentimentos, ajudar e ser ajudado também são atitudes que incentivam a atuação do neurotransmissor. 

Fonte: Dra. Valéria Goulart, médica nutróloga e endocrinologista com título de especialista pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran); especialização em Medicina Estilo de Vida (Life Style) pela Universidade de Harvard (EUA). É pós-graduada em Medicina Esportiva pela UNIFESP/SP; pós-graduada em Medicina do Envelhecimento/Geriatria pela Universidade de Medicina de Sevilha/ Espanha, entre outras especializações.

Sobre o autor

Redação
Redação
Todos os textos assinados pela nossa equipe editorial, nutricional e educadores físicos.